Ponta Porã, Quarta-feira, 17 de janeiro de 2018
03/11/2017 19h

Artigo: Kayatt poderá pendurar as chuteiras ainda neste ano

Por: Edilson José Alves

Divulgação: Dora Nunes
 
 

O campeão de votos da fronteira, deputado Flávio Kayatt (PSDB), poderá pendurar as chuteiras ainda neste ano. A torcida de uns pré-candidatos é grande para que a maior liderança tucana da região seja o indicado do governador Reinaldo Azambuja para ocupar a vaga de Marisa Serrano no Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE), já que ela pediu a aposentadoria e logo-logo estará fora daquela Corte.

Azambuja também poderá indicar o seu secretário de Fazenda, Márcio Monteiro, para a outra vaga que será aberta no TCE com o pedido de aposentadoria de José Ricardo Cabral. Parece que tudo está acertado para a saída de Cabral e posse de Monteiro, assim como a entrada de Kayatt no lugar de Marisa. Mas, fato novo surgido no meio político nesta terça-feira, dia 31, pode embolar o meio de campo e complicar a tática do governador para vencer mais esta disputa.

É que o ex-deputado Antônio Carlos Arroyo que até a pouco tempo ‘fingia de morto’ voltou à cena política assim que ficou sabendo da aposentadoria de Cabral e Marisa. Arroyo teve o nome aprovado para substituir Cabral no TCE, mas na hora "H" a bola bateu na trave. Indicado por André Puccinelli, ele estava com a toga prontinha para assumir o cargo quando os próprios membros do Tribunal ‘melaram’ ao questionarem a legalidade da aposentadoria de Cabral.

Desta forma, Arroyo acusou estar sendo vítima de conspiração, insistiu, insistiu e parecia ter desistido. Ledo engano. O ex-deputado, aliado de Puccinelli, está ‘ligadão’ e já anunciou estar ‘mexendo os pauzinhos’ para agora, finalmente agora, ocupar o cargo para o qual foi indicado. Ele já teria contratado uma banca de advogados para fazer a avaliação da causa e revela que a vaga é sua por direito e que só não tomou posse, ainda, devido a uma "armação".

Enquanto aumenta a vontade Arroyo de vestir a tão cobiçada toga, aumentam também os rumores dos possíveis nomes que querem ocupar a lacuna que seria aberta com a aposentadoria política de Flávio Kayatt. Os sonhadores sabem que enfrentar Kayatt nas urnas não é fácil. O futuro conselheiro já "surrou" muita gente e provou inúmeras vezes ser o grande campeão de votos de Ponta Porã e região.

Portanto, o que resta agora é esperar para ver no que vai dar. Entretanto, é possível adiantar que o volume d’água por debaixo da ponte deverá aumentar e nos próximos dias teremos grandes novidades na área política do município e do Estado. Enquanto isso, vamos tomando o nosso rico tereré.

*Jornalista

edilsonreporter@hotmail.com

Envie seu Comentário