Ponta Porã, Segunda-feira, 23 de abril de 2018
18/10/2017 11h10

Artigo: Mas livra-nos do mal

Por: Oziel Gustavo Marian

Divulgação
 
 

Este é o sétimo e último pedido da oração do Pai Nosso (Mt 6.13b) e devemos levá-lo bem a sério, pois o mal está escancarado ao nosso redor, nos assustando e chocando. O mal é revelado nos jornais, nos noticiários, nas series de tv, nos filmes, nas novelas e em nosso dia a dia. Ele possui muitas faces e em todas deixa um rastro de dor e tristeza. Ele surge a nossa volta em forma de doenças; acidentes; conflitos conjugais, familiares e comunitários; guerras; drogas; injustiças sociais; corrupção...

O mal é conseqüência natural da perversidade humana. Por rejeitar a Deus e fazer o que não deve, o ser humano experimenta um pouco do inferno. Em Romanos 1.18-32 Paulo escreve algo sobre isso e chega a afirmar que a maldade humana é como castigo de Deus, mas não significa que é Deus quem causa o mal em nossa vida, mas ele permite que provamos um pouco do próprio veneno. Em outras palavras, colhemos o que plantamos.

Se jogarmos uma pedra para cima e ela cair em nossa cabeça, não podemos culpar Deus. Da mesma forma, se alguém não dá atenção, ou trai o seu cônjuge, não pode culpar Deus pelo fim do casamento; se o consumo de açúcar é elevado, não podemos culpar Deus pelo diabetes; se causamos intervenções drásticas no meio ambiente, não podemos acusar Deus pelas mudanças climáticas...

Todos nós, além de vítimas do mal, também somos causadores do mal e se não sofremos as conseqüências, é por que Deus em sua graça e misericórdia nos livra do mal, de modo que não sofremos tudo o que merecemos.

Mas além de ser conseqüência natural, por trás de todo o mal, tem também a mão do diabo, ele seduz as pessoas (por meio da tentação), ele influencia as pessoas (soprando a maldade em suas mentes), ele usa outras pessoas e situações para nos direcionar para o mal e também age de forma mais direta, por meio do que chamamos possessão, quando uma pessoa fica inteiramente sob o domínio do diabo.

Em I Pedro 5.8 nos é dito: Estejam alertas e fiquem vigiando porque o inimigo de vocês, o Diabo, anda por aí como um leão que ruge, procurando alguém para devorar. E em Apocalipse 12.12: Portanto, ó céu e todos vocês que vivem nele, alegrem-se! Mas ai da terra e do mar! Pois o Diabo desceu até vocês e ele está muito furioso porque sabe que tem somente um pouco mais de tempo para agir

Enfim, seja como resultado de ações humanas, ou pela atuação do diabo, o mal esta presente e muito atuante. O diabo não escolhe classe social, não escolhe religião, não escolhe idade, não escolhe só quem vive no meio do mal. Ele é impiedoso, insensível e injusto. Por isso Jesus nos ensina a pedir para Deus nos livrar do mal.

Mas o Apóstolo Paulo também diz que nós podemos fazer algo para resistir às ciladas do diabo: vivendo na verdade, agindo com justiça, anunciando o Evangelho da Paz, vivendo pela fé e pela certeza da salvação, lendo e estudando a Palavra de Deus e orando (Efésios 6.10-18).

Que Deus (o Senhor), te guarde e te abençoe!

Oziel Gustavo Marian – ozielmarian@gmail.com

Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Ponta Porã

Rua Clodomiro Novaes, 182, Ponta Porã-MS.

Telefone 67-3431-0311 – e-mail: ieclbpontapora@bol.com.br

Envie seu Comentário