Ponta Porã, Quarta-feira, 17 de janeiro de 2018
05/08/2017 13h30

Artigo: Não acreditamos nisso e muito menos naquilo!

Por: José Alberto Vasconcellos

Divulgação: Dora Nunes
 
 

Numa crônica publicada em abril de 2016, na revista ISTOÉ, Antonio Carlos Prado escreveu: "O PT, partido de lula, teve, em sua fundação, um dos pés fincados na Igreja Católica (teoria da libertação), foi idealizado em sacristias. O Lula dos contêineres supostamente pagos pela OAS; do triplex dado e reformado eventualmente por essa empresa depois da quebra da Bancoop; da sala-cofre gratuita do Banco do Brasil.

O Lula intolerante com a crítica e com a frustração; o Lula autocrítico que desrespeita com palavras o Poder Judiciário; o Lula da mais rasteira barganha política; (…) o Lula que a cada discurso populista ofende a racionalidade. (…) O que existe de mais perigosos no PT e a aparelhagem burocrática stalinista a esconder eventuais desvios de conduta."

E arremata o cronista Antonio Carlos Prado: " Por isso Lula combina com o PT e vice-versa. O estadista Wiston Churchil declarou certa vez que "algumas pessoas mudam de partido em defesa de seus princípios, outras mudam de princípios em defesa do seu partido." Lula nunca precisou fazer um coisa nem outra, ele e o PT se calçam feito luva."

Na revista "ISTOÉ", ed. 27.04.2016, à pág. 8, Marco Antonio Villa, escreveu: "Na visão do historiador, o juiz Sérgio Moro, sob cuja responsabilidade estão os processos derivados da Operação Lava Jato, é a grande figura brasileira do século 21. "Não há pessoa que tenha a importância política e o respeito dos brasileiros como ele conquistou. A sua dedicação à causa pública é admirável."

Depois da transcrição das opiniões de dois reconhecidos cronistas, vamos agora deter-nos no comentário do POVO, publicados na revista Veja, ed.26.07.2017, à pág. 20:

"A defesa de Lula adotou a tática suicida de confrontar o juiz Sérgio Moro, e deu no que deu. Repetiu a arrogância de Marcelo Odebrecht, que está curtindo uma longa temporada na cadeia. Lula continuará posando de perseguido político, acolitado pelo coro de suas carpideiras no Senado. Mas, inexoravelmente, acabara onde há muito tempo merece estar: lá, na cadeia." (Hélio de Lima Carvalho, São Paulo - SP).

E na imprensa estrangeira:

"Sumidos en una inconmensurable corrupción, Lula fue descontado a manos de una máfia que no conoce limites. Ahora deberán aternerse a lãs consecuencias, es decidir, si el pueblo brasileño o más precisamente, los votantes del referido político se conformán con tamaña desmesura." (jornal "La República, ed. 18.07.2017 – Montevideo, República Oriental do Uruguai).

Interessante que observemos: enquanto a Lava Jato investiga, faz buscas e apreende documentos e bens, prende e enjaula safados, reconhecidamente, ladrões do dinheiro e bens públicos, muitos escroques continuam metendo a mão no patrimônio público, como se nada estivesse acontecendo. Continuam confiantes na impunidade que sempre imperou em nosso país, sem nenhuma preocupação como o desemprego, com o desespero das famílias e com a fome que ronda milhares e milhares de lares.

Os requebros do Lula lembra-nos dos requebros do famigerado gangster americano Alfonso Capone, mais conhecido por "Al Capone" (1899-1947). Nunca encontraram nada em seu nome. Em todas investidas da Justiça, ele sempre saia ileso, até o dia em que prenderam e espremeram seu contador, que confessou: na realidade, quase toda cidade pertencia ao Al Capone. Finalmente preso, morreu na jaula aos 48 anos, acometido de sífilis.

Aqui sabe-se que os filhos e um sobrinho do Lula estão ricos, resta contudo à Lava Jato apurar onde estão os dólares e os bens do chefe. Para descobrir, a polícia precisa espremer alguém, tal e qual como foi feito nos Estados Unidos. Alguém vai acabar contando!

A propósito de tudo que foi escrito, verbalmente obtive a informação de que o Lula ainda não foi preso, porque o Japones da Federal, aquele dos óculos escuros, que acompanha todos os presos da Lava Jato, está gozando férias!

Assim de tudo que se conta; de tudo que se apurou; de tudo que se tem até agora; NÃO ACREDITAMOS QUE O LULA SAIA ILESO e muito menos que NÃO TERMININE NA JAULA, para purgar seus crimes contra o povo brasileiro, mais especialmente àqueles mais pobres que acreditaram NELE!

26.25.07.2017 (4300) Membro da Academia Douradense de Letras.

(josealbertovasco@yahoo.com.br)

Envie seu Comentário