Ponta Porã, Quarta-feira, 17 de janeiro de 2018
04/04/2015 06h30

Leia o artigo: Pensem nisso por José Alberto Vasconcellos.

O que esse governo esquerdista tem produzido, é um número incalculável de bandidos jovens.

Por: Tião Prado
 
 

Na medida em que se fortalece e sedimenta sua doentia, reprovável e asquerosa filosofia esquerdista, com o dinheiro do empresariado burguês corrupto, como acontece presentemente, com o “petrolão”, que esvaziou o patrimônio da Petrobrás, a ESQUERDA, vangloria-se nos pronunciamentos que faz, tecendo bravatas em torno de si, enquanto que, hipocritamente, mente ao povo!

Esses pronunciamentos que faz, em todas oportunidades que se lhe apresentam, ou convocando a rede televisiva às expensas do contribuinte, na esperança de melhor ser vista e “apreciada”, conta alcançar seu objetivo, com a ajuda da ignorância, que abrange considerável parcela do povo. Apregoar suas mentiras aos incautos, sempre apoiada e protegida pela militância, remunerada com dinheiro público e treinada pelo partido, parece satisfazer sua psicose, enquanto a saúde, a educação e a segurança esperam – e esperam – por solução.

Profissionalmente, a esquerda cumpre seu papel, na realização do seu objetivo, o de privatizar o poder em benefício próprio. Sem esconder, em momento algum, que abomina a burguesia, aproveita-se da gula desta que, ambiciosa e moralmente corrompida, associou-se cega, inconseqüente, e sem reservas, àqueles que trabalham para o seu fim. A estatização de todas atividades econômicas, é o sonho, a meta e razão do trabalho da esquerda. Disso todos sabemos inclusive os empresários, momentaneamente hipnotizados, pelo dinheiro fácil.

Mentir, fomentar a ignorância e praticar os ensinamentos de Lênin, contidos no seu Decálogo de 1913, parece não tocar as empreiteiras das obras públicas, onde os burgueses mais graúdos, são cevados na corrupção e realizam-se, beneficiados pela mais nefasta política que corrói o País e lesa os interesses sociais.

O descaminho do empresariado, priva-nos da força necessária para que estabeleçamos uma oposição forte e com capacidade bastante, para cobrar o fim dos desmandos desse governo esquerdista, que aí está vivendo amancebado com o Congresso, que comprou e paga com vantagens inconfessáveis, em detrimento dos interesses do País, definhado e sem futuro.

O que esse governo esquerdista tem produzido, é um número incalculável de bandidos jovens. A fonte inesgotável de marginais, nasce da falta de escolas e de qualquer outra atividade que possa dissuadi-los do mau caminho. Boa parte da juventude, hoje, é uma massa analfabeta e abandonada, que se avoluma, fomentada pela falta de oportunidades e pelas benesses da lei, que os protegem da correção carcerária. Desencaminhados, praticam crimes, que vão do furto, passando pelo roubo, latrocínio, homicídio, o tráfico e o uso de entorpecentes. Essa juventude que se revela nociva à sociedade, é fruto de lares paupérrimos, muitos deles desintegrados pelo álcool, habitados por famílias que nunca receberam qualquer ajuda governamental, para que sobrevivessem com um pingo de dignidade.

A cobiça e a gula desenfreada pela vantagem ilícita, vêm transformando a classe empreendedora nacional, que se revela, diante dos fatos, cega quando se associa à esquerda para lesar o País. Não se deu conta de que será devorada pela criatura que apóiam, como aconteceu em Cuba, e agora tem curso na Venezuela, onde a estatização da economia é a única meta do governo ignorante, e comunista.

Nosso executivo, leva o Congresso a reboque, com o toma lá, dá cá, modus operandi que levou alguém definir que o Parlamento brasileiro, presentemente, não passa de almoxarifado para as Medidas Provisórias.

Considere, ainda, que o sistema coloca nas mãos do chefe do executivo, a escolha e nomeação dos ministros para o Supremo Tribunal Federal, conclui-se que tudo é resolvido e decidido na cozinha do Palácio.

Então, é a pergunta que fazemos: — O que resta à República Federativa do Brasil, em termos de democracia, no que tange a divisão e independência dos três poderes?

Para fechar o quadro, transcrevemos abaixo o 6º (sexto) mandamento, contido no Decálogo de Lênin, indivíduo falso até no nome, que na realidade era: Vladimir llitch Ulianov (1870-1924).

Lênin (o Vladimir) era membro da facção bolchevique e criou Exército Vermelho. No Brasil, Lula criou o MST e deu o comando ao capitão-do-mato, João Pedro Stedile. Veja, então o que Lênin recomendou: “6.Colabore com o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País, especialmente no exterior e provoque o pânico e o desassossego na população por meio da inflação.” Avaliem, por fim, no que pode dar, a associação do Poder Econômico com o Poder estatizante comunista?

Pensem nisso!

29.03.2015 (4600) Membro da Academia Douradense de Letras. (josealbertovasco@yahoo.com.br)

Envie seu Comentário