Ponta Porã, Sexta-feira, 19 de janeiro de 2018
14/03/2015 2 07h20

Para onde vão os impostos que você paga? - José Alberto Vasconcellos.

Você paga os impostos e ainda tem de pagar escola para os filhos, despesas com a saúde e ainda salários para seguranças particulares

Por: Tião Prado
 
 

Boa pergunta: “Para onde vão os impostos que você paga?” O único órgão público que funciona com perfeição em nosso País, é a Receita Federal; assim como os órgãos similares estaduais e municipais.

Você é cobrado pelo imposto lançado ou declarado, se não recolher o valor, este será inscrito na dívida ativa e cobrado através de uma execução fiscal, com rito próprio. Seus bens serão penhorados para garantir a instância, e vão a leilão, se o processo prosperar sem o resgate da dívida. Não há brecha ou, pelo qual você possa escapar da ação arrecadadora de quaisquer dos poderes: federal, estadual ou municipal.

Eu já fui procurador regional do Estado de Mato Grosso do Sul e geral do município de Dourados. Conheço bem os meandros onde são lançados e cobrados os impostos, todavia nunca pude acompanhar para onde vão!

Você paga os impostos e ainda tem de pagar escola para os filhos, despesas com a saúde e ainda salários para seguranças particulares – isso em linhas gerais – porque ainda falta infra-estrutura onde você mora, e essa carência prejudica suas atividades, tanto urbanas como rurais, arrebatando-lhe recursos que poderiam ser investidos na melhoria das condições da própria família. Face a essa distorção, está evidente: você convive com ratos e gafanhotos!

Boa parte desses impostos que você paga – não é segredo para ninguém – prioritariamente, vão para cobrir a folha de pagamento de 25 mil barnabés do PT, que estão no cabide da folha de pagamento da União, sem função definida. Outra parte de considerável montante, vai para ONG´s que distribuem o dinheiro para o Bolsa Família, o MST e outras militâncias, inclusive indígenas, exatamente para angariar prosélitos, reforçando a carga de votos para o PT.

Desinteressada em saber o que é legal, a militância proletária remunerada pelo PT, livre de qualquer ocupação econômica para sustentar-se, é festivamente induzida por interesses escusos, a agir contra os contribuintes que a sustenta, jocosamente classificados como burgueses.

A militância petista, é um exército organizado à margem da lei, tal e qual os camisas pardas de Hitler, que atacavam as lojas dos judeus, na Alemanha. Aqui, em data recente, tivemos uma caterva de desocupadas, dizendo-se militantes do MST, que mostrando força, destruiu, com sua ação criminosa, as instalações do laboratório “Futuragene”, em Itapetininga, no Estado de São Paulo, onde se perdeu quinze anos de pesquisa florestal.

Responsabilidade, dignidade feminina e um lar com crianças para cuidar, é o que faltou àquelas mulheres enlouquecidas pelo fanatismo, que destruíram, as mudas de eucalipto no laboratório Futuragene.

Dizia Érico Veríssimo, venerado escritor: “Havendo o nome, existe o bicho!” Assim sendo, claro, existem os mentores dessas ações dos vândalos, no seio da nossa democracia: o mais conhecido deles, é o ex-presidente Lula, confira o texto na revista VEJA, edição de 04.03.2015, à pág. 43, verbis: “O ex-presidente Lula chegou ao Ato de Defesa da Petrobrás ...no auditório da Associação Brasileira de Imprensa, no Rio de Janeiro...na última terça-feira, exercitando um dos seus talentos mais notórios – o de animador de platéias”. (...) “ele tentou minimizar a responsabilidade do PT no escândalo do petróleo...” “No fim, porém, o animador de auditórios deu lugar ao incitador de multidões. Voltando o olhar para o presidente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, disse: “—Eu quero paz e democracia. Mas, se eles não querem, nós sabemos brigar também, sobretudo quando o Stedile colocar o exército dele do nosso lado.”

E quando o Stedile coloca seu exército (agora reforçado pela militância feminina) a serviço do PT do Lula, acontecem coisas; coisas do arco da velha! Foi o que se viu, na recente invasão do laboratório de mudas FUTURAGENE, por mulheres-MST, em Itapetininga (SP). Não sobrou nada dos quinze anos da pesquisa.

“O presidente Lula (diz a “presidenta”) é uma liderança que, sempre, a presença dele eu acho que contribui porque ele tem noção de estabilidade e tem compromisso com o País. Ele não é uma pessoa que gosta de botar fogo em circo...” (sic), apud jornal O Progresso, ed.10.3.15).

No país onde se paga impostos para sustentar desocupados, que se contrapõem ao progresso, é possível acreditar-se em mula-sem-cabeça.

Arre égua!

10.03.2015 (4594) Membro da Academia Douradense de Letras.

(josealbertovasco@yahoo.com.br)

Envie seu Comentário