Ponta Porã, Quarta-feira, 24 de janeiro de 2018
12/12/2015 15h

Reunidos os fragmentos, tem-se a história! -José Alberto Vasconcellos.

Órfão e desassistido, a mercê das ingerências do sr. Lula na administração, o povo contempla o País afundar-se na lama e na insolvência.

Divulgação (TP)
 
 

I - “Por 3x1 o Supremo Tribunal Federal rejeitou, na terça-feira, a queixa-crime do ex-presidente Lula, contra o líder dos Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO). O petista acusava o Senador de “calúnia, injuria e difamação”, após Caiado rebater declaração de Lula de que convocaria o “exército de Stédile” contra manifestantes pró impeachment. Na ocasião Caiado acusou o ex-presidente de “bandido frouxo.” (Col.C, Progresso, ed. 03.12.2015).

II - “O juiz André Carvalho e Silva de Almeida da 30ª. Vara Criminal de São Paulo, aceitou ação movida pelo ex-presidente Lula contra o historiador Marco Antonio Villa, comentarista da TV Cultura.” “...o comentarista disse que o ex-presidente “mente, mente”, que é “culpado de tráfico de influência internacional”, além de “réu oculto do mensalão”, “chefe do petrolão”, “chefe de quadrilha” e “teria organizado todos os esquemas de corrupção”. “Quem está dizendo sou eu, Marco Antonio Villa, acrescentou...” “Lula e Villa compareceram a uma audiência de conciliação, mas não houve acordo. O comentarista não se retratou...” (Atenta, Progresso, ed.02.12.15).

III - “A palestra não passava de fachada. Lula viajou a Angola acompanhado de um séqüito formado por personalidades do petrolão. Na comitiva havia representantes da Queiroz Galvão, Odebrecht, Andrade Gutierrez, OAS e, claro, JOSE CARLOS BUMLAI, que ajudou Baiano a fechar o contrato.” “...Baiano disse que o ex-presidente “recebeu valores” pela prestação do serviço...” (Veja, e. 02.12.15, pág. 67).

IV – “Há uma aliança próxima entre interesses políticos e econômicos. O resultado é uma barreira para a competição e para mudanças institucionais inovadoras e criativas. Isso impede o Brasil de se tornar uma nação de alta renda. É um país cheio de promessas e possibilidades, mas que foi tomado de assalto por grupos de interesse que souberam se aproveitar do Estado para seus próprios benefícios. E ainda se aproveitam.” (Douglass North, economista americano, recentemente falecido aos 95 anos. Nobel em 1993, apud Veja, op. cit. pág. 111).

V – A manifestação da ministra do S.T.F.: “Na história recente da nossa pátria, houve um momento em que a maioria de nós, brasileiros, acreditou que a esperança tinha vencido o medo. Depois descobrimos que o cinismo tinha vencido aquela esperança. Agora parece se constatar que o escárnio venceu o cinismo. O crime não vencerá a Justiça.” Ministra do STF. Cármen Lúcia (Veja, op. cit. pág.66).

Reunidos os fragmentos, tem-se os fatos históricos, verificados nos assentamentos lavrados nos anais da República Federativa do Brasil. No bojo desses assentamentos, podemos aferir: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cujo mandato expirou no final do exercício de 2010, foi sucedido na função, pela sra. Dilma Rousseff, que se elegeu pelo mesmo partido, o PT.

Desde a posse da sucessora, em 2011, o ex-presidente Lula tem desempenhado a função clara e indisfarçável, de coadjuvante na função presidencial da República, orientando e exigindo da “presidenta”, que nas decisões administrativas – nelas incluídas – a escolha de ministros e outros auxiliares diretos, que se cumpra sua vontade. Exige e tem sido atendido! LUIZ INÁCIO considera-se o “capo di tutti capi” (o cabeça de todas as cabeças) e sua ingerência nos negócios do Estado tem sido tolerada pelo Congresso, que nunca barrou essa nefasta interferência, daquele que foi e não é mais; mas que age como se tal ainda fosse: presidente da República!

A omissão da Sociedade Civil Organizada, que agrega as lideranças institucionais, que deveria consubstanciar-se num atuante monobloco, formado pela OAB, Maçonaria, Clubes de Serviço, Entidades representativas do comércio, indústria e agropecuária, para, com a autoridade que lhe delega a Democracia, exigir respeito às leis e à Nação, tem deixado o povo sem patrocínio. Nosso povo é pobre em patriotismo, o que dá azo a todo tipo de abuso e corrupção no governo, com o concurso dos congressistas, que se fazem de surdos aos clamores das ruas. Órfão e desassistido, a mercê das ingerências do sr. Lula na administração, o povo contempla o País afundar-se na lama e na insolvência.

Por dever de ofício, Eduardo Cunha despachou o pedido de impeachment impetrado pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e Janaina Paschoal, a ação agitou o PT! Comentarista político da TV Gazeta, Josias de Souza, disse: “MICHEL TEMER ESTÁ COMO UM CIPRESTE, AO LADO DE UM TUMULO!” O impeachment já identifica o ocupante do túmulo! “O vice-presidente se prepara para a cada vez mais presente a eventualidade de a titular ser afastada do poder. Ele conversa com políticos, juristas e empresários. Tem um plano para si e para o Brasil pós-Dilma. Não vê conspiração, mas cautela.” (Veja, 18.11.15, pág. 45).

Empossado o Temer, Lula até eventual convocação pelo Dr. Moro, ficará desocupado, proferindo seus burlescos discursos!

05/07.12.2015(4880) Membro da Academia Douradense de Letras

(josealbertovasco@yahoo.com.br).

Envie seu Comentário