Ponta Porã, Domingo, 22 de outubro de 2017
08/10/2017 11h

Artigo: A constituição foi rasgada, por Ney Magalhães

Artigo: A constituição foi rasgada, por Ney Magalhães

Divulgação
 
 

A CONSTITUIÇAO FOI RASGADA. Com este titulo extraído da Mensagem que recebi do amigo Penaforte quando se referia às prisões dos Produtores Rurais de Caarapó pelo crime de defender seus Lares e suas propriedades, vou dar minha Opinião e comentar sobre a execução da Questão Fundiária Indígena que afronta a Constituição do Brasil.

SPI-Serviço de Proteção ao Indio.

Quando ainda criança conheci o SPI cujo Inspetor residia na mesma Rua em que eu morava.

Enormes Carrêtas com três e até quatro juntas de Bois estacionavam no gramado da larga Av.Brasil em Ponta Porã. Caminhões que chegavam de Campo Grande abasteciam as carretas com Medicamentos e alimentos destinados as Aldeias de Caarapó na Boca da Picada ou JUTY BOCA no YOHÁ, e na Aldeia Amambay em Amambai e na Aldeia Taquapirí do então Distrito Antonio João hoje município de Cel. Sapucaia. Eram as únicas Aldeias Indígenas aqui do Cone Sul do MT ainda Uno. O Inspetor Sr. Rafael nosso vizinho era conhecido como Enfermeiro, Medico, Inspetor, Chefe e amigo de todos.

Lá por um mil novecentos e quarenta com meus poucos anos de vida aprendi a admirar o trabalho daquele homem que guardava Sementes de Arvores frutíferas para entregar aos seus tutelados.

Hoje, com meus oitenta e dois anos jamais conheci alguém ou algum Órgão do Governo prestando Assistência Técnica ou implantando Projetos ou Programas de produção frutífera ou outros alimentos para aqueles aldeados tutelados do Governo federal. As Noticias vinculadas na Midia são somente sobre corrupção e prisão de responsáveis pelos serviços.

Considerando que na primeira Era do Desenvolvimento de nossa Região Ervateira os Indios nativos Guarany foram protagonistas importantes na Produção de Erva Mate. Eu mesmo empreguei mão de obra das Aldeias Amambay e Taquapiri do Sul do então MT, e do Chacoy e Manta Potrero no Paraguay. O ervateiro Guarany era o exímio cortador e colhedor das folhas de erva mate. Suas mulheres e crianças conviviam harmoniosamente com nossos filhos. Minha mulher Hedy hoje com 77 anos alfabetizou junto com nossos filhos muitas crianças de alguns compadres índios que trabalhavam nos Ervais do meu arrendamento.

Portanto, os Indios nativos da Região muito contribuíram para o Desenvolvimento Regional....

Com o fim do Comercio de Exportação Ervateira Eles e todos nós fomos esquecidos pelos Governantes.

Sem aprender outra Profissão os Indígenas foram abandonados à própria sorte. Tornaram-se na maioria "nômades" e vitimas fáceis para a Malandragem das Entidades já citadas.

Nossos avós que aqui chegaram pós guerra da Tríplice Aliança vieram a pedido dos Governantes para colonizar e trabalhar as Terras Virgens e Brutas a fim de consolidar as Fronteiras recém conquistadas.

Assim, compraram e pagaram as propriedades e que após longos Anos recebiam os Titulos Definitivos emitidos pelo Presidente da Republica ou pelo Presidente do Estado de Mato Grosso um preposto do Governo Federal.

Estas propriedades agora após sucessivas divisões mediante Inventários/heranças são na maioria pequenos e médios "minifúndios", têm suas Certidões Centenárias contestadas por Comunistas travestidos de Socialistas e que manobram ideologicamente essa área governamental desde os tempos das DIRETAS JÁ...

Ouvindo hoje declaração publica da Advogada Luana Ruiz da Silva, neta do meu saudoso parceiro Pio Silva velho companheiro do Sindicato Rural de Ponta Porã e ativo colaborador de nossa Primeira Expointer da Fronteira fiquei com a consciência mais leve e aberta para continuar lutando pelo cumprimento da Constituição Nacional..."Parlamentares do MS, ou Vocês são Contra ou são a Favor da Constituição, o que não dá mais pra suportar é vcs ficarem em cima do muro...Nós precisamos de uma Audiência Publica Forte radical pra alcançar o Ministério Publico Federal os Procuradores Federais a FUNAI as ONGs e a Política Indigenista falsa e acima de tudo injusta"...

E eu poderia acrescentar que tristemente assisti ao longo dos últimos anos o sofrimento e a morte prematura dos Produtores Rurais LÍBERO MONTEIRO DE LIMA, EGIDIO BRUNO, MIGUEL SUTIL DE OLIVEIRA, GOMERCINDO BONAMIGO entre outros, por STRESS e BULLYING promovidos por Antropólogos de Órgãos GOVERNAMENTAIS que sempre usaram Indígenas como massa de manobra para atacar o Sistema Constitucional Brasileiro.

Mentiras e Laudos Falsos levados a Brasilia tornam-se verídicos.

ACREDITEM...existem Áreas de Terras QUE foram demarcadas Terras Indigenas desde a Margem de algum Rio até alcançar uma BR.... Do outro lado da BR a Propriedade Rural não é considerada Terra Indígena.....COMO SE há CEM ANOS ATRAS alguém pudesse imaginar que naquele local iria ser construída uma Rodovia...COISAS da PRESIDENTA armazenadora de VENTO !!!

CNBB e CIMI sempre são citadas como ativos organismos incitadores dessas discórdias, bem como ONGs Internacionais com seus muitos EUROS convidativos.

*Produtor Rural em Amambai/Dourados/P.Porã na ativa aos 82 Anos.

Envie seu Comentário