Ponta Porã, Quinta-feira, 26 de abril de 2018
22/10/2016 10h20

Sudeco - Desenvolvimento regional por Ramão Ney Magalhães

E o Governo do Presidente Michel Temer sabe que Investir no AGRO... AGRONEGÓCIO que envolve também a AGROINDÚSTRIA é o caminho mais próximo para salvar a economia Brasileira.

Por: Tião Prado
 
 

Todos os cidadãos que vivem e trabalham no Estado de Mato Grosso do Sul devem ficar honrados e esperançosos com a nomeação do Dr. Antonio Carlos de Oliveira, para a chefia nacional da SUDECO - Superintendência do Desenvolvimento do Centro Oeste cujo Ato assinado pelo Presidente Temer já foi publicado no Diário Oficial da União. Como o próprio nome sugere, este Órgão agora vinculado ao Ministério da Integração Nacional é o instrumento correto e necessário para a organização e adequação da infra-estrutura regional.

O currículo e a carreira funcional e política do ilustre sul-mato-grossense pode ser encontrada com detalhes no BLOG do Jornalista Valdir Cardoso.

Posso ainda adiantar que sendo filho de um sindicalista rural meu contemporâneo, companheiro Onofre, ex- Presidente do Sindicato Rural de Rio Verde do Mato Grosso, o Antonio Carlos tem o DNA naturalmente ligado ao AGRO e atual agronegócio sustentáculo econômico da emergente região Centro Oeste do Brasil.

E o Governo do Presidente Michel Temer sabe que Investir no AGRO... AGRONEGÓCIO que envolve também a AGROINDÚSTRIA é o caminho mais próximo para salvar a economia Brasileira.

Nos bons tempos dos Governos chamados "militares", principalmente com os Presidentes Emilio Garrastazu Médici e Ernesto Geisel tendo como o Ministro do Interior o Eng. Rangel Reis, e a SUDECO - sob a direção do Engenheiro Agrônomo Julio Arnoldo Laënder, o centro-oeste retomou a caminhada desenvolvimentista do estadista gaucho Presidente Getulio Vargas.

Amparando-se no "apoio logístico" dos Sindicatos Rurais de Ponta Porã quando eu tive a honra de ser Presidente, e no Sindicato Rural de Dourados com a Presidência do saudoso amigo o competente NELORISTA Gustavo Adolfo Pável, ouviu e atendeu as propostas e reivindicações prioritárias do setor. Posso afirmar e comprovar com fatos que a agricultura mecanizada e a pecuária produtiva que vinham sendo elaboradas com Planos dos Ministérios da Fazenda e da Agricultura, e executados pela Carteira de Crédito Agrícola do Banco do Brasil viveram um novo ciclo, o que possibilitou no final da década de 1970 a divisão do MT criando e consolidando o nosso Mato Grosso do Sul.

A Energia Elétrica era precária, foi então construída a Rede de Urubupungá que passou a servir todo este Sul Maravilha.

Esse fato possibilitou, por exemplo, a instalação da Firma ITAMARATI S.A. do empreendedor Olacyr de Morais, com Projetos criados e dirigidos pelo Eng.Agrônomo Alberto Nomura. Nas margens da Rede Ferroviária Federal, Ramal de Ponta Porã, foi organizado um Porto Seco para recepção e exportação de Grãos e Carnes Bovinas circundado por uma área inicial com trinta e cinco mil hectares de terras próprias da Empresa, mecanizáveis e altamente produtivas. Foi traçado o Roteiro de uma Linha Ferroviária que desse local seguiria no rumo do Posto Guaíba - Laguna Carapã - Caarapó – Navirai, alcançando o Rio Paraná onde estava sendo construída a Ponte Rodo-Ferroviária com Ferrovia que se destinava ao Porto de Paranaguá. O sucesso desse empreendimento prosseguiu até que o Brasil mudou seu rumo de Governo produtivo com crescimento e passou para as mãos de Sarney e Cia. E os passos seguintes todos nós conhecemos, acomodação, coligações partidárias esdrúxulas, incompetência administrativa, corrupção etc..

Foi construída a Ponte Helio Serejo sobre o Rio Paraná e que dá acesso a Presidente Epitácio/Presidente Prudente e o Asfalto para Dourados até a Fronteira, e de Nova Alvorada para Campo Grande x Cuiabá – Cuiabá x Santarém e seus ramais também foram projetos da SUDECO.

Poderíamos ainda citar os Programas de incentivo ao agronegócio emergente tais como a Construção de Silos e Armazéns da CIBRAZEM, Planos de financiamento de longo prazo, formação de pastagens, aquisição de matrizes bovinas e retenção de crias até a engorda, favorecendo a produção e os consumidores.

Não poderemos jamais esquecer o PRODREGRAN – Programa de Desenvolvimento da Região da Grande Dourados...quando tudo isso aconteceu e o resultado aí está !!!

Enfim, a SUDECO representava e continuará representando a presença e ações efetivas do Governo Federal no Estado.

Nesta oportunidade em que o Brasil se renova e nos traz esperanças, a volta da SUDECO sob a direção de um sul-mato-grossense é um Marco dos novos tempos !!! Parabéns MS pelo seu Aniversário.

  • Produtor Rural no MS. - 81 Anos.

    Foi Assessor de Pedro Pedrossian na Casa Civil.

Foi Delegado Federal do Ministério da Agricultura/MS.

Foi Líder Sindical Rural. Co-Fundador da FAMASUL.

Envie seu Comentário