Ponta Porã, Quinta-feira, 26 de abril de 2018
26/06/2017 13h30

Artigo: Heróis Brasileiros

Por: Rosildo Barcellos

Divulgação: Dora Nunes
 
 

A cultura é uma lente através do qual as pessoas se encontram no mundo. Infelizmente para esse assunto, não encontramos uma rica literatura mas encontramos pessoas dispostas a preservar o que se conta a respeito. Sobre os atos do brasileiro Pedro José Rufino contamos com a memória viva de munícipes e dos registros em livros já existentes. É o caso do engenheiro Antônio Sena Madureira em seu livro "Datas Matogrossenses" onde cita vários feitos de personagens regionais.O relato de Miguel Ângelo Palermo, sobre a situação política de Nioaque, nos inícios da República; o histórico de sua carreira militar finalizada em 1892, que traça o seu perfil até a patente de Coronel. O testemunho do 10º. Regimento de Cavalaria Mecanizada, em Bela Vista, que o considera seu comandante n. 1, inclusive aonde está uma urna com seus restos mortais. Tive também o contato com João Francisco dos Santos Neto ex vice-prefeito de Nioaque, que conhece palmo a palmo desta terra, assim como a tamanha importância do testemunho de quem o conheceram pessoalmente, no livro Retirada da Laguna. Obra prima do nosso Visconde de Taunay (Alfredo Maria Adriano d'Escragnolle Taunay), e no Dicionário das batalhas página 341.

Este texto em particular que retrata momentos de angústia sempre me emociona "Do Canindé, segui incontinentemente para Nioac, encontrando pelo caminho restos de carros queimados e mantimentos. A leguas de distancia viram a força as casas de palha do acampamento ardendo, estando ás duas horas da tarde n’aquelle logar de desolação e tristeza"."Os paraguaio que chegaram em Nioac eram poucos. A Guarnição que havia ficado para proteger o local e as coisas, fugiram.Os paraguaios atearam fogo sobre Nioac mais uma vez".

E assim num momento nacional, que induz reflexo de uma busca mundial dos valores da cooperação entre os povos,, da promoção da paz através da superação da desigualdade e dos conflitos interno e externos; da defesa da dignidade do ser humano; da busca da ética nas relações e no uso do bem público; do respeito à ecologia e estímulo à educação à cidadania, a história regional faz memória do passado e encontra razões para celebrar, pessoas a imitar, desafios a vencer e novas perspectivas a construir., brasileiros precisam ser reverenciados. Os do passado como Pedro José Rufino, comandante das tropas brasileiras na Retirada da Laguna, e os do rpesente, como o Professor Gilberto Chierice que publicou artigos sobre a adaptação de uma substância conhecida como fosfoetanolamina sintética, e demonstrou eficácia em muitos pacientes tomados pelo câncer. E o que precisamos: Heróis brasileiros, vida nova para este país, com um passado forte e um porvir glorioso.

*Articulista

Envie seu Comentário