Ponta Porã, Segunda-feira, 23 de abril de 2018
16/10/2017 18:10

Adesivo em placa do Congresso renomeia prédio como 'o grande acordo nacional'.

Letreiro próximo ao Museu Nacional também recebeu uma 'nova' frase. No início da tarde desta segunda, placas voltaram a exibir os textos originais.

G1
 
 
Uma placa de sinalização do Congresso Nacional, em Brasília, é vista com uma mensagem de protesto nesta segunda-feira (16) (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters). Uma placa de sinalização do Congresso Nacional, em Brasília, é vista com uma mensagem de protesto nesta segunda-feira (16) (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters).

Um adesivo com a frase "O grande acordo nacional" foi colado em uma placa turística em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, nesta segunda-feira (16). O novo letreiro também fazia referência a crimes supostamente praticados pelos parlamentares, como "formação de quadrilha" e "corrupção ativa". A placa do Museu da República – que também fica na Esplanada dos Ministérios, a cerca de 1 km do Congresso – foi trocada pelas frases "A arte é o que resiste. Censura nunca mais!". No início da tarde, os adesivo foram retirados, e as placas voltaram a exibir os textos originais. Até a publicação desta reportagem, o autor do protesto ainda não havia sido identificado.

Citação de áudios

A frase sobre "o grande acordo nacional" faz referência a uma conversa gravada entre o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. No áudio divulgado em maio de 2016 Jucá fala em um "acordo" para "botar o Michel", durante um bate-papo sobre o impeachment de Dilma Rousseff.

Durante a conversa, o senador de Roraima também sugere que uma "mudança" no governo federal resultaria em um pacto para "estancar a sangria" representada pela operação Lava Jato. Jucá foi um dos dos principais articuladores do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Envie seu Comentário