Ponta Porã, Segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018
23/01/2018 08h

Brasil exigirá testes de colisão lateral em carros a partir de 2020

Prova é obrigatória para autorizar venda de veículos na União Europeia e nos Estados Unidos. Por causa dela, modelos brasileiros têm sido reprovados em testes independentes do Latin NCap.

G1
 
 
Brasil terá requisitos de proteção lateral a partir de 2020 (Foto: Divulgação) Brasil terá requisitos de proteção lateral a partir de 2020 (Foto: Divulgação)

Insira a matéria aqui...

 
Renault Kwid recebeu 3 estrelas em teste de colisão (Foto: Latin NCap/Divulgação) Renault Kwid recebeu 3 estrelas em teste de colisão (Foto: Latin NCap/Divulgação)

Como será o teste?

Como poucas montadoras têm laboratório para "crash-test" no país, o governo aceita que sejam apresentadas documentações de testes feitos no exterior, desde que em laboratórios certificados.

Pelos parâmetros definidos pelo Contran, passarão a ser exigidos 2 testes de impacto lateral: um de batida perpendicular ao veículo e outro de impacto com ângulo de 63° graus em relação ao eixo longitudinal do veículo.

Na colisão perpendicular, o veículo deverá ficar parado enquanto recebe o impacto de uma barreira deformável de 950 kg a 50 km/h.

No teste do Latin NCap, a barreira se desloca na mesma velocidade, mas tem 850 kg.

No caso da colisão a 63° graus de inclinação, a velocidade da barreira deformável deve ser de 53,6 km/h.

Para ser aprovado, o carro não pode abrir as portas devido ao impacto. Depois da colisão, precisa estar em condições para que os passageiros possam sair pelas portas. E nenhum componente do habitáculo (onde ficam os ocupantes) deve se soltar de modo que possa ferir quem está dentro.

Também serão analisados os efeitos do impacto nos bonecos de teste ("dummies"), que simulam o corpo humano.

Envie seu Comentário