Ponta Porã, Quarta-feira, 22 de novembro de 2017
10/11/2017 11h30

Somente a Fé, por Oziel Gustavo Marian

Por: Oziel Gustavo Marian

Divulgação: Dora Nunes
 
 

Todas as religiões exigem fé, as pessoas precisam acreditar naquilo que é ensinado. Mas todas, com exceção do cristianismo, exigem alguma coisa a mais do que fé para que as pessoas sejam aceitas e abençoadas pelo seu deus. Se as pessoas fazem coisas boas, elas esta fazendo coisas que agradam a seu deus, com isso, deus fica feliz e recompensa as pessoas.

Têm cristãos que também acreditam nisso e alguns até ensinam isto. Não que seja errado fazer coisas boas, muito pelo contrário, fazer o bem é uma virtude que precisa ser cultivada. Mas o cristianismo bíblico ensina que as bênçãos de Deus e a salvação de Deus não dependem do que nós fazemos, dependem no que nós cremos.

Quando Lutero estudou Romanos 1.16-17, ficou impressionado e aliviado. Ele vivia atormentado pela possibilidade de não ser bom o suficiente para Deus, mas então, com ajuda do Apóstolo Paulo ele redescobriu que somos aceitos por Deus, pela fé e não por sermos bons. Também o Apóstolo e Evangelista João nos ajuda a entender isso, quando escreve que a salvação é dada aos que crêem (João 3.15-16). Esta redescoberta foi muito importante para a reforma, pois a igreja na época estava ensinando o que as outras religiões ensinavam. Que a pessoa era salva, se praticasse boas obras.

Queiro deixar claro, que o problema não esta em ensinar as pessoas a fazerem o bem, o problema é atrelar a salvação às boas obras e há quatro problemas fundamentais nisso: Primeiro – a salvação por obras diminui a importância do que Jesus fez. Se eu sou salvo pelas minhas obras, a morte de Jesus foi inútil; Segundo – a salvação por obras gera a vanglória, ou seja, quanto mais obras (coisas boas) uma pessoa faz, maior será sua reputação. Então elas começam a se colocar, ou são colocadas num patamar superior as demais e se tornam idolatradas; Terceiro – a salvação por obras leva as pessoas a fazerem o bem por medo de ir para o inferno, e não porque em seu íntimo desejam fazer bem; Quarto – a salvação por obras gera a exploração e o enriquecimento da igreja. Fazer o bem implica colocar dinheiro e bens a disposição de Deus e no entendimento de muitos, isto só pode ser feito através da igreja.

A salvação foi conquistada por Jesus e nós a recebemos pela fé somente. Porém crer em Jesus tem suas implicações. A fé cristã tem implicações não só para a eternidade, mas também para nossa vida aqui e agora. Crer em Jesus implica seguir Jesus; seguir Jesus implica fazer o que Jesus fez. Não seremos idênticos a Jesus, mas se não houver nada em nossa vida parecido com ele, há o risco de que nossa fé não seja real.

O apelo de Jesus não é para melhorarmos a vida, a ética e a moral, o apelo de Jesus é para fortalecermos a fé, pois com a fé, nossa vida é transformada de forma que passamos a viver os valores do Reino de Deus em nosso dia a dia.

Que Deus (o Senhor), te guarde e te abençoe!

Oziel Gustavo Marian – ozielmarian@gmail.com

Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Ponta Porã Rua Clodomiro Novaes, 182, Ponta Porã-MS. Telefone 67-3431-0311 – e-mail: ieclbpontapora@bol.com.br

Envie seu Comentário