Ponta Porã, Segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
06/11/2017 18h20

Tufão no Vietnã mata mais de 60 pessoas e ameaça represas.

País aguarda visita de Donald Trump, Vladimir Putin e Xi Jinping, entre outros chefes de Estado, para reunião de cúpula.

G1
 
 
Habitantes da cidade histórica de Hoi An, tombada pela Unesco, usam barcos para se deslocar após passagem do tufão Damrey (Foto: Hau Dinh/AP). Habitantes da cidade histórica de Hoi An, tombada pela Unesco, usam barcos para se deslocar após passagem do tufão Damrey (Foto: Hau Dinh/AP).

O saldo de mortos de um tufão e das enchentes subsequentes no Vietnã chegou a 61 nesta segunda-feira (6). De acordo com o governo do páis, alguns reservatórios estão perigosamente próximos da capacidade devido às chuvas persistentes.

O tufão Damrey assolou o centro do Vietnã no final de semana, poucos dias antes de a região sediar a cúpula de líderes da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec), entre eles os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, da China, Xi Jinping, e da Rússia, Vladimir Putin.

O Comitê de Busca e Resgate do país disse que 61 pessoas morreram e 28 foram dadas como desaparecidas. Algumas das vítimas estavam em barcos que naufragaram no mar e outras morreram em deslizamentos de terra, informou, sem precisar os números.

Mais de duas mil casas desmoronaram e mais de 80 mil ficaram danificadas, disse a entidade. Estradas alagadas ou destruídas provocaram congestionamentos em várias províncias.

O primeiro-ministro vietnamita, Nguyen Xuan Phuc, presidiu uma reunião de emergência sobre o desastre. Ministros disseram que, por algumas represas estarem muito cheias, pode ser preciso liberar água para aliviar a pressão -- o que pode agravar as enchentes correnteza abaixo.

Envie seu Comentário