Ponta Porã, Segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
21/08/2017 09h

MS mantém saldo positivo de empregos com geração de 2444 vagas no acumulado de janeiro a julho

No acumulado dos últimos 12 meses resultou em 3294 vagas a menos.

Portal MS
 
 

O balanço do mercado de trabalho em Mato Grosso do Sul, no acumulado de janeiro a julho de 2017, ainda mantém um saldo positivo, com geração de 2444 novas vagas no Estado, mesmo com a destruição de 1827 empregos formais ocorrida no mês de julho deste ano, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

 

Esse resultado negativo no mês de julho, segundo a Coordenadoria de Economia e Estatística da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), foi fruto de uma retração forte no setor de serviços especificamente no subsetor de Alimentação e Alojamento. No acumulado dos últimos 12 meses resultou em 3294 vagas a menos. Os dados estão compilados na Carta de Conjuntura do Mercado de Trabalho do mês de agosto/2017, publicada pela Semagro.

 

Alguns setores, no entanto, não seguiram essa tendência mantendo valores positivos de geração de empregos. Foi o caso da Agropecuária, que acumula nos 12 meses 294 novas vagas de empregos geradas e do Comércio, que vem em recuperação apresentando saldo positivo nos últimos 12 meses de 183 novas vagas geradas. O setor industrial vem apresentando retração de 670 vagas, tendo como principal responsável a Construção Civil que fechou 518 vagas nos últimos 12 meses.

 

No acumulado de janeiro a julho de 2017, os valores positivos têm como destaque a Agropecuária, com 2223 novas vagas, Transportes e comunicação com 1096 novas vagas e Administração de Imóveis com 1088 novas vagas. "A grande diferença entre janeiro a julho de 2017 para 2016 foi a concentração da geração de emprego em determinados subsetores, enquanto que em 2016 havia uma distribuição mais uniforme das vagas", comenta o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck.

Em relação a questão regional, houve uma reversão de tendência em Três Lagoas, que agora se configura como um dos municípios com os piores resultados na geração de novas vagas. Entre as cidades com geração positiva de empregos formais, os destaques são Costa Rica e Caarapó, com 648 e 636 novas vagas, respectivamente

 
Secretário Jaime Verruck pondera sobre concentração da geração de emprego. Foto: Nolli Corrêa.
Foto: Chico Ribeiro Secretário Jaime Verruck pondera sobre concentração da geração de emprego. Foto: Nolli Corrêa.
Foto: Chico Ribeiro
 

Envie seu Comentário