Ponta Porã, Sexta-feira, 19 de janeiro de 2018
01/11/2017 07h

Vendas de supermercados devem ter crescimento nominal de 8,34% no fim do ano

Dentre os produtos típicos do Natal, os supermercadistas estão apostando mais nas vendas de frutas nacionais da época.

Divulgação (TP)
 
 

A Abras ( Associação Brasileira de Supermercados ) divulgou nesta segunda-feira, 30,a projeção de vendas para o fim deste ano, com crescimento nominal estimado em 8,34%. O presidente do Sindisuper-CG (Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Campo Grande) e vice-presidente da Fecomércio-MS, Adeilton Feliciano do Prado, acredita que Mato Grosso do Sul deva refletir a expectativa nacional.

"O empresário está acreditando mais na economia, assim como o consumidor que tende a elevar um pouco os gastos. Esse desempenho também reflete pelos produtos específicos que passam a ser vendidos nesta época", explica Adeilton.

Em termos reais, segundo a Abras, o crescimento de vendas será de 0,27%, apontando estabilidade. "A retomada do crescimento não veio como gostaríamos em 2017, mas a expectativa é positiva. O Natal e o Réveillon são períodos de grande movimento nos supermercados, e é importante nos prepararmos para receber da melhor maneira possível nossos clientes", ressaltou o presidente da Abras, João Sanzovo Neto, durante lançamento do estudo.

Em relação à expectativa de vendas dos produtos mais consumidos no Natal e no Réveillon, a cerveja (12,36%) e o frango congelado (12,35%) lideram as perspectivas dos empresários, seguidos da carne bovina (10,69%) e do suco (9,26%), dois itens inclusos na pesquisa este ano.

Produtos típicos

Dentre os produtos típicos do Natal, os supermercadistas estão apostando mais nas vendas de frutas nacionais da época (10,96%), que representa um aumento de 50 pontos percentuais, em relação às perspectivas de 2016, que registrou 10,46%, seguido do panetone (9,79%), espumantes/frisantes (8,09%), lombo (7,71%) e frutas secas (7,32%).

O peru, uma das aves mais tradicionais da época, registrou estabilidade nas encomendas, e representa 7,07% da expectativa de vendas para o período, ante 7,00%, registrado no ano passado.

Em relação aos peixes, os supermercadistas estão apostando mais no fresco (8,00%), seguido do bacalhau (7,71%) e peixe congelado (7,00%).

Importados

As oscilações do dólar impactaram as perspectivas dos empresários supermercadistas, que diminuíram suas apostas nos produtos importados. A estimativa de vendas para estes itens ficou em 5,83%, bem abaixo dos 10,00% registrados em 2016, uma queda de 4,17%.

Os vinhos importados, muito procurados para a época, também tiveram queda nas encomendas. Em 2017, este item representa 5,77% das expectativas de vendas, ante 8,43% de 2016.

Preços Em relação à variação de preços nos últimos 12 meses, os itens que registraram maior variação foram: brinquedos (10,24%), cerveja (9,24%), e peixe fresco (9,82%).

Presentes

Dentre os itens para presentear, os supermercadistas estão apostando em produtos de menor valor agregado, as famosas "lembrancinhas". Neste quesito, a caixa de bombom lidera, com 9,53% da expectativa de vendas, seguida dos brinquedos (8,31%) e dos eletrônicos (7,33%).

Contratações

A Pesquisa Natal 2017 também apurou as expectativas de contratação das empresas do setor. A recuperação lenta da economia refletiu nas expectativas dos empresários. Para 2017, apenas 23% dos supermercadistas irão aumentar seu quadro de funcionários no período, ante 25% em 2016.

Dentre as funções mais informadas pelos entrevistados que irão contratar temporários estão: operador de caixa (19,75%), empacotador (17,28%) e repositor (12,35%).

Por: Infinito Comunicação Assessoria

Envie seu Comentário