Ponta Porã, Domingo, 22 de abril de 2018
27/10/2017 10h40

Alunos de escola que sofre com ação de vândalos fazem manifestação em Ponta Porã

Escola não tem muro o que gera insegurança para alunos e professores

Por: Dora Nunes
 
 
Fotos: Tião Prado (Pontaporainforma) Fotos: Tião Prado (Pontaporainforma)

A escola estadual Fernando Saldanha, localizada no Parque do Ipê II, em Ponta Porã, vem sofrendo com a ação de vândalos e cansados com a insegurança, alunos fizeram uma manifestação nessa sexta-feira, dia 27, pela construção do muro da escola.

A reportagem do site Pontaporainforma esteve na escola nessa manhã e em contato com os alunos Vinícius Walace Freitas Rodrigues e Diego Rodrigues, estes disseram que a manifestação organizada pelos alunos é pela construção do muro da escola, visto que a falta deste gera a insegurança. "Por 03 vezes atiraram pedras nas janelas das salas do ensino médio, quebrando todos os vidros e colocaram fogo nas cortinas; na quarta vez já entraram no pátio da escola e roubaram um botijão de gás. Na quinta vez, cortaram as mangueiras do botijão e colocaram fogo almejando uma explosão. E agora ? Qual será a próxima ação dos deliquentes?", questionou o aluno Vinícius.

 
Fotos: Tião Prado (Pontaporainforma) Fotos: Tião Prado (Pontaporainforma)

Cerca de 2 ou 3 anos, o muro foi demolido, desde então, os alunos da escola sofrem com a falta de segurança na escola.

O diretor da escola, Leandro Pereira da silva, informou que o pedido para a construção do muro da escola foi encaminhado em 2014 onde a Secretaria Estadual de Educação informou que está em planilha de custo.

"A escola tem potencial e desenvolve vários projetos em diversas áreas", afirmou o diretor.

Os deputados estaduais Flávio Kayatt e Márcio Fernandes já apresentaram indicações pedindo a construção do muro.

Ao saber da manifestação em Ponta Porã, o deputado Kayatt entrou em contato com o Pontaporainforma para informar que entrou em contato com a secretária de educação do Estado pedindo prioridade na construção do muro da escola. Kayatt disse ainda que existe um problema com a documentação do terreno onde a escola está localizada, visto estar em nome de uma outra pessoa e o terreno ainda não foi transferido para o Estado, impossibilitando que este faça o muro. " É prioridade do governo estadual , que tem conhecimento do problema e tão logo a transferência do imóvel seja feita, a obra da construção do muro será iniciada", enfatizou o deputado Flávio Kayatt.

Envie seu Comentário