Ponta Porã, Quinta-feira, 27 de abril de 2017
13/12/2016 17h

Pesquisa da UEMS aponta desafios e oportunidades para o turismo na fronteira

A pesquisa foi desenvolvida desde o início de 2014 e integrou a dissertação apresentada em junho deste ano.

Divulgação: Dora Nunes
 
 

Estudo da pesquisadora Lis Baptista revela a dinâmica do setor turístico na região da fronteira Ponta Porã/Pedro Juan Caballero. A pesquisa, desenvolvida durante o período que Lis integrou Programa de Pós-Graduação – Mestrado em Desenvolvimento Regional e Sistemas Produtivos (PPGDRS), oferecido pela unidade da UEMS de Ponta Porã, aponta, também, os desafios e as potencialidades que podem ser exploradas.

De acordo com Lis, "um dos desafios é a necessidade da qualificação profissional da mão-de-obra local além de potencializar a gestão da governança local". A pesquisadora também apontou a necessidade de fomentar a cooperação entre os agentes do turismo, fortalecer a cultura local, divulgar a oferta turística a fim de elevar o tempo de permanência do turista na fronteira, bem como divulgar e promover a região como destino turístico.

"Temos um enorme potencial turístico, porém, enfrentar os desafios com o objetivo de corrigir as deficiências é o melhor caminho para que a fronteira obtenha ganhos com esta atividade econômica", afirma a mestre.

A pesquisa foi desenvolvida desde o início de 2014 e integrou a dissertação apresentada em junho deste ano. A pesquisa quantitativa contou com a orientação da profa. Dra. Claudia Sonaglio. Recentemente, Lis apresentou os resultados da pesquisa no 3° Seminário de Turismo da Fronteira, promovido pela Fecomércio-MS e Prefeitura de Ponta Porã e que foi realizado no Centro Internacional de Convenções de Ponta Porã.

Na oportunidade, apresentou e debateu temas relacionados à dinâmica do setor turístico em Ponta Porã. "Temos um fronteira de oportunidades. Basta tratarmos o turismo com a seriedade que um negócio requer. Fazendo isso teremos grandes oportunidades de promover desenvolvimento em nosso município", destaca Lis.

A pesquisadora aponta como as principais potencialidades da região a singularidade da condição fronteiriça, o turismo histórico e cultural, turismo da natureza e de eventos. Também a presença de instituições de ensino e pesquisa, um parque tecnológico e uma instituição como o Convention & Visitors Bureau, instrumentos capazes de fomentar a atividade turística, consolidando todas estas modalidades, tal como já acontece hoje com o turismo de compras.

"Por ser uma região que contempla diferentes costumes, espaços sociais, representações e identidades culturais; uma fronteira marcada pelo maior conflito armado da História da América do Sul, uma região cultural que não possui divisas sociais, mas sim justaposição de trajetórias históricas, sociais, culturais e com autenticas características latino-americanas, a fronteira de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero se constitui num local místico, repleto de riquezas e que instiga o imaginário dos não-fronteiriços, aqueles que nos visitam", finaliza a egressa do PPGDRS da UEMS de Ponta Porã.

Nivalcir Almeida/ Comunicação UEMS

Envie seu Comentário