Ponta Porã, Sexta-feira, 23 de junho de 2017
10/01/2017 08h20

CR7 leva prêmio da Fifa pela 4ª vez, supera Ronaldo e fica a um só de Messi

O craque bateu na decisão o argentino Lionel Messi (Barcelona), seu rival de sempre, e o francês Antoine Griezmann (Atlético de Madri), coadjuvante na disputa

UOL
 
 
Cristiano Ronaldo beija o troféu de melhor do mundo da Fifa, que recebeu nesta segunda-feira (Foto: AFP) Cristiano Ronaldo beija o troféu de melhor do mundo da Fifa, que recebeu nesta segunda-feira (Foto: AFP)

Cristiano Ronaldo confirmou o favoritismo e foi eleito pela Fifa, nesta segunda-feira (09), o melhor jogador do mundo de 2016. O troféu foi entregue em evento batizado de Fifa The Best, realizado em Zurique, na Suíça. É a quarta vez que o português recebe o prêmio – as outras foram em 2008, 2013 e 2014.

O craque bateu na decisão o argentino Lionel Messi (Barcelona), seu rival de sempre, e o francês Antoine Griezmann (Atlético de Madri), coadjuvante na disputa. O prêmio levou em conta votos do público e de jornalistas, além do de capitães e treinadores de seleções.

Com a conquista, Cristiano Ronaldo superou Ronaldo "Fenômeno" e Zinedine Zidane em prêmios da Fifa. O brasileiro (1996, 1997 e 2002) e o francês (1998, 2000 e 2003) somam três títulos de melhor do mundo cada um. Ademais, o português se aproximou de Messi na concorrência particular da dupla: o argentino ainda é o líder em coroações, com cinco (2009, 2010, 2011, 2012 e 2015), mas Cristiano Ronaldo reduziu a diferença.

"Estou muito feliz, quero agradecer em primeiro lugar meus companheiros de seleção [portuguesa] e de Real Madrid, aos meus treinadores, à minha família que veio aqui e ao meu staff", disse Cristiano Ronaldo no palco, emocionado. "O ano de 2016 foi o melhor ano da minha carreira. Tinham muitas dúvidas, mas o troféu mostrou que as pessoas não são cegas, veem jogos, competições", prosseguiu.

"Depois do que eu ganhei, não tinha dúvida que merecia ganhar. Foi um ano magnífico pessoalmente e coletivamente", acrescentou, sem modéstia - como lhe é comum. "Não tenho mais nada a dizer, os prêmios falam por si mesmo. Gostaria que o Messi e os jogadores do Barcelona estivessem aqui, mas entendemos, têm um jogo da Copa do Rei", cutucou para finalizar.

O camisa 10 do Barcelona, bem como seus companheiros de time, não compareceu à entrega do prêmio, alegando que não poderia abandonar os treinos do Barcelona em semana decisiva – o time disputará classificação na Copa do Rei na próxima quarta-feira (11), depois de ter perdido o primeiro jogo das oitavas de final para o Athletic Bilbao.

Um momento curioso marcou o fim da fala de Cristiano Ronaldo: ele fez seu movimento característico de comemoração, com o braços fazendo movimento de cima para baixo, mas em silêncio. A plateia se encarregou de falar em alto e bom som o seu tradicional grito de "sim!"

Foram especialmente os títulos conquistados em 2016 que levaram Cristiano Ronaldo à conquista da vez. A premiação leva em conta o período entre 20 de novembro de 2015 e 22 de novembro de 2016 – neste espaço de tempo, o craque foi campeão da Liga dos Campeões (com direito à artilharia do torneio) e da Eurocopa. Ambos como protagonista.

A frieza dos números individuais, no entanto, mostrava cenário favorável a Messi. O argentino marcou 59 gols no período e o português, 55. Além disso, a estrela do Barcelona deu 32 assistências, enquanto a do Real Madrid conferiu "apenas" 17 passes para gol.

Cristiano Ronaldo e Messi se alternam na conquista do prêmio desde 2008 – no ano anterior, o vencedor foi o brasileiro Kaká. Aos outros jogadores, costuma restar "apenas" a briga pelo terceiro posto, que em 2015 ficou com Neymar e desta vez foi conquistado por Griezmann. Fernando Torres, Xavi, Iniesta, Ribéry e Neuer também já figuraram na posição.

"Estou feliz de estar aqui, aproveito cada momento desses eventos. Represento meus companheiros de clube e seleção", disse Griezmann, antes do anúncio do vencedor. "Graças a eles estou aqui. Messi e Cristiano são os melhores, não tem ninguém que possa superá-los, então temos que esperar um pouco". Dois prêmios, um só vencedor

A edição de 2016 da premiação marcou nova separação entre os eventos da Fifa, agora batizado de Fifa The Best, e o da France Football, o Bola de Ouro. Vale lembrar: em dezembro do ano passado, Cristiano Ronaldo foi eleito o melhor de 2016 pela revista francesa.

De 1991 a 2009, a Fifa realizou o evento para eleição de melhor jogador do ano e, separadamente, a France Football entregou a Bola de Ouro. Cristiano Ronaldo venceu os dois em 2008. Os prêmios se fundiram sob o nome de Bola de Ouro Fifa entre 2009 e 2015. O português venceu em 2013 e 2014. Agora, tornaram a se dividir, e CR7 levou ambos mais uma vez.

Envie seu Comentário