Ponta Porã, Segunda-feira, 26 de junho de 2017
03/01/2017 08h40

No melhor estilo ‘Cucabol’, Palmeiras vira e vence em estreia na Copinha

Apesar do susto, o resultado deixa o Palmeiras na liderança do Grupo 7, com três pontos.

Gazetaesportiva
 
 
A virada levou o time palmeirense à loucura em Araraquara (Foto: Fabio Menotti/Ag. Palmeiras) A virada levou o time palmeirense à loucura em Araraquara (Foto: Fabio Menotti/Ag. Palmeiras)

Se o Palmeiras foi campeão Brasileiro em 2016 abusando das bolas aéreas, os garotos da base não tiveram o menor pudor em adotar a mesma estratégia para se dar bem no primeiro desafio da equipe na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Contra o time do Paranoá, do Distrito Federal, os palmeirenses encontraram mais dificuldade que poderiam imaginar e só saíram de campo com a vitória por 3 a 2 graças a uma virada nos minutos finais do confronto na Fonte Luminosa, em Araraquara.

Apesar do susto, o resultado deixa o Palmeiras na liderança do Grupo 7, com três pontos. Ferroviária e Vila Nova-MG somam um ponto cada, já que empataram sem gols mais cedo, enquanto o Paranoá fica na lanterna após a 1ª rodada com nenhum ponto.

Logo aos três minutos de jogo, o Palmeiras viu que não teria vida fácil, principalmente por causa do vacilo mortal do lateral esquerdo Matheus. O jogador acabou finalizando contra a própria meta depois de cobrança de escanteio de Igor e abriu o placar para o adversário.

O empate só veio aos 20, depois de um erro na saída de bola da equipe amarela. Juninho aproveitou bem, puxou contra-ataque e serviu Fernando, que não perdoou. Belo gol do atacante palmeirense.

Mas o Paranoá voltou a surpreender. Depois de passar quase todo o primeiro tempo apenas se defendendo, a equipe arriscou uma subida aos 42 e, depois de confusão na área, recuperou a vantagem em chute cruzado de Caio.

"Tivemos a chance de matar o jogo e não matamos, eles foram lá e fizeram dois gols", analisou Fernando na saída para o intervalo. Já Igor, camisa 10 do Paranoá, preferiu salientar a gana da equipe da região central do país. "A gente saiu de Brasília uma semana atrás, ficamos uma semana em Osasco e passamos o Ano Novo fora de casa. Tudo está sendo um sacrifício. Ninguém estava esperando nada do Paranoá, né? Mas nós vamos mostrar que temos atitude", comentou o meia.

Na segunda etapa, para evitar uma derrota logo na estreia, o técnico João Batista usou cinco das seis substituições que tinha direito. O Paranoá já não tinha mais forças, nem físicas, para continuar surpreendendo nos contra-ataques, e passou a postar no seu sistema defensivo para bater o grande favorito.

Igor ainda teve uma grande oportunidade ao ficar cara a cara com o goleiro Daniel, mas acabou se atrapalhando com a bola. O castigo veio nos minutos finais, em duas bolas alçadas na área, no melhor estilo ‘Cucabol’. Primeiro, Matheus Iacovelli empatou. Em seguida, Léo Passos garantiu a virada e a festa da torcida presente em Araraquara.

Envie seu Comentário