Ponta Porã, Quarta-feira, 17 de janeiro de 2018
18/11/2017 10h20

Polícia procura quinto sequestrador de garoto na fronteira

Quatro homens foram presos, entre eles o organizador do sequestro

Campograndenews
 
 
Policiais e familiares com o garoto logo após o resgate, na terça-feira (Foto: ABC Color) Policiais e familiares com o garoto logo após o resgate, na terça-feira (Foto: ABC Color)

Policiais paraguaios procuram um quinto envolvido no sequestro de um garoto de 11 anos, ocorrido domingo (12) em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS). Filho do médico veterinário Gabriel Soria e neto do engenheiro Agustín Soria, o menino foi resgatado na noite de terça-feira, na periferia de Pedro Juan.

Já foram presos Sirilo Brítez Benítez, 18, que vigiava o garoto na casa transformada em cativeiro; o suposto mentor do sequestro Marco Antonio Echeverría Figueredo, 23; Daniel Mereles Espínola, 18, que ajudou no crime e Claudio Ferreira, 24, responsável em ativar os dois celulares usados pelos criminosos para se comunicar com a família do menino. Um dos telefones foi deixado na casa.

De acordo com a força-tarefa formada por pelo menos 50 policiais que desvendou o crime, Marco Antonio e Sirilo invadiram a casa da família na madrugada de domingo e levaram o garoto.

Localizado na terça-feira, no cativeiro, Sirilo denunciou o cúmplice e disse que não sabia dos planos de Marco Antonio de sequestrar a criança. Segundo ele, a ideia inicial era apenas assaltar a residência da família. Depois, alegou, foi obrigado a cuidar do garoto.

A polícia suspeita que o quinto envolvido tenha ligação com a família do menino, já que os sequestradores tinham cópias das chaves da casa. Os bandidos pediram inicialmente R$ 400 mil para libertar o garoto, mas depois reduziram para R$ 50 mil. A polícia afirma que não houve pagamento de resgate.

Envie seu Comentário