Ponta Porã, Terça-feira, 25 de abril de 2017
14/01/2017 14h20

Recarga de celular levou polícia a grupo que matou douradense e seu namorado

A irmã de Milena estava no mesmo carro das vítimas e escapou ilesa.

Douradosnews
 
 
Casal foi assassinado em Assunção no dia 2 de janeiro - Foto: Reprodução/Facebook Casal foi assassinado em Assunção no dia 2 de janeiro - Foto: Reprodução/Facebook

A recarga de telefone celular feita por um dos integrantes do grupo acusado de assassinar a douradense Milena Soares Bandeira, 23 e seu namorado, Paulo Jacques, 41, levou a Polícia Nacional do Paraguai a prender quatro pessoas na tarde de quinta-feira (12), em Pedro Juan Caballero, fronteira seca com o Brasil através de Ponta Porã.

O comprovante estava no interior da GM S-10 usada pelos criminosos para a execução dos dois, no dia 2 de janeiro, no bairro República, em Assunção, capital do país vizinho. O casal passava as festas de final de ano no local. A irmã de Milena estava no mesmo carro das vítimas e escapou ilesa.

De acordo com o jornal paraguaio ABC Collor, após apreender a tarjeta com o número de telefone de um dos suspeitos, os policiais conseguiram rastrear o grupo.

A prisão de quatro pessoas ocorreu no bairro Guarani, em Pedro Juan. Um dos detidos era o bandido mais procurado no Rio Grande do Sul, Jackson Peixoto Rodrigues, conhecido como Nego Jackson, investigado por 11 homicídios.

Além dele, acabaram presos na quinta-feira, Leandro Lucas de Oliveira dos Santos, Janderson Luis Sequeira e Peterson Lucas Cacenote de Souza.

O Crime

Na tarde do dia 2 de janeiro, Paulo e Milena transitavam pelo bairro República, em Assunção, quando foram cercados por pistoleiros a bordo de uma caminhonete.

O crime ocorreu por volta das 13h, no cruzamento das ruas Dionisio Jara e Tenente Lilio Cantalupi.

Paulo foi atingido por pelo menos 30 disparos de fuzil, enquanto a douradense acabou baleada na cabeça. Ambos morreram no local.

Segundo a irmã de Milena, que estava com eles no momento do crime e conseguiu escapar ilesa, os três chegaram até a capital do Paraguai para visitar parentes e passar as festas de final do ano.

Envie seu Comentário