Ponta Porã, Terça-feira, 24 de abril de 2018
28/12/2017 06h20

Golpistas usam tecnologia de celular para furtar mais de R$ 130 mil de universidade

Estelionatários tinham aplicativo e adulteraram site de banco.

Correio do Estado
 
 
Bandidos usaram sistema QR Code para conseguir furtar universidade. Tecnologia será usada em novas CNHs - Foto: José Cruz / Agência Brasil Bandidos usaram sistema QR Code para conseguir furtar universidade. Tecnologia será usada em novas CNHs - Foto: José Cruz / Agência Brasil

Estelionatários conseguiram furtar da Universidade Católica Dom Bosco, de Campo Grande, R$ 135 mil hoje. O esquema envolveu adulteração em site de banco e ligação de suposta central de segurança para garantir que o golpe não fosse identificado.

Não houve desvio de mais dinheiro porque o setor financeiro da instituição privada conseguiu bloquear as contas e impedir acesso para mais transações. A Polícia Civil foi acionada por volta das 17h para registrar a ocorrência e investigar quem está por envolvido no estelionato.

A instituição fica no Jardim Seminário e hoje pela manhã funcionários receberam a mensagem na tela do computador que era preciso alteração do token físico do sistema do Santander. Esse procedimento serve para legitimar as transações bancárias via internet.

A mensagem, que apareceu na página do internet banking do banco, orientava que o aparelho utilizado pela universidade deveria ser trocado por um sistema de QR code, que funciona virtualmente a partir da leitura de código por meio de celular ou outros aplicativos.

Além dessa mensagem, uma pessoa entrou em contato com o setor financeiro da universidade informando que era da central de segurança do banco e deu detalhes sobre o download do aplicativo de celular que passaria a ser usado para as operações bancárias.

Esse atendente falso tinha dados e informações privilegiadas, o que garantiu que o golpe fosse aplicado sem levantar suspeitas no primeiro momento.

"Após o financeiro atender o pedido da suposta central de segurança, perceberam transações bancárias conta conta na qual não foram reconhecidas, constatado posteriormente o golpe", informou a Polícia Civil.

A ocorrência foi registrada pela delegada Priscilla Anuda Quarti, da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro, como estelionato. Os números de telefone que seriam da central de segurança foram identificados e repassados às autoridades. A investigação da Polícia Civil agora tentará encontrar os estelionatários.

A reportagem entrou em contato com a UCDB, que informou, por meio da assessoria de imprensa, que não se pronunciaria sobre o caso, agora sob investigação policial.

Envie seu Comentário