Ponta Porã, Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018
22/01/2018 11h30

Homem executado com mais de 30 tiros tinha 13 passagens pela polícia

Enquanto era adolescente, Robson cometeu ato infracional equivalente a roubos, furto, tentativas de homicídio e lesão corporal

Campograndenews
 
 
Crime aconteceu na Borracharia Tiliba, que fica na Avenida Doutor Nasri Siufi, prolongamento da Prefeito Lúdio Martins Coelho, na Bairro Lagoa Parque (Foto: André Bittar) Crime aconteceu na Borracharia Tiliba, que fica na Avenida Doutor Nasri Siufi, prolongamento da Prefeito Lúdio Martins Coelho, na Bairro Lagoa Parque (Foto: André Bittar)

O auxiliar de serviços gerais Robson Genovez Baldonado, 26 anos, conhecido como Favela, assassinado com mais de 30 tiros, por volta das 20h de ontem (21), na Borracharia Tiliba, na Avenida Doutor Nasri Siufi, em Campo Grande, tinha 13 passagens pela polícia.

Enquanto era adolescente, Robson cometeu ato infracional equivalente a roubos, furto, três tentativas de homicídio e lesão corporal. Depois que completou a maioridade, o rapaz continuou cometendo crimes e tinha passagens por tráfico de drogas, homicídio, posse irregular de arma de fogo e evasão de local de custódia.

Robson era réu em um processo por ter matado Eduardo Cavalcante, 24 anos, e ferir Caroline Goes da Silva, que na época tinha 27 anos. O crime aconteceu durante uma festa Julina, na Rua Manoel Macedo Falcão, no Bairro Dom Antônio Barbosa, na madrugada do 9 de julho de 2016. O rapaz foi baleado nas costas, tentou fugir, mas caiu e foi atingido por mais dois disparos na cabeça. À polícia, o acusado justificou o crime dizendo que era ameaçado pela vítima.

Execução - Conforme analise preliminar da perícia técnica, no corpo de Robson foram encontrados 31 ferimentos causados por pistola .380, sendo sete nas costas, dois na barriga, três na mão direita, três no ombro direito, nove no pescoço e rosto e sete no ombro esquerdo. O caso aconteceu no Bairro Lagoa Parque, em Campo Grande.

O suspeito de ter cometido o crime, Eriton Amaral de Souza, 25 anos, conhecido como Tonzinho, morador no Bairro Parque do Sol, está foragido.

Conforme boletim de ocorrência, testemunhas relataram que o atirador chegou ao local em uma motocicleta e antes de qualquer reação da vítima atirou várias vezes. Após o crime, o suspeito subiu na moto e fugiu junto com o comparsa que o aguardava em frente à borracharia. Robson morreu nos braços da esposa, grávida de 4 meses.

Ainda de acordo com testemunhas, a briga entre o autor e a vítima era antiga. No entanto, não foi informado o que teria motivado o crime.

No local, foram recolhidas cerca de 9 cápsulas deflagradas e 5 projéteis. As perfurações, segundo a perícia técnica, são de entrada e saída das balas. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga.

Envie seu Comentário