Ponta Porã, Quinta-feira, 26 de abril de 2018
11/11/2017 16h

PRF e Denar prende caminonheiro com mais de uma tonelada de maconha.

Segundo o delegado João Paulo Sartori, da Denar, o flagrante aconteceu no posto 21 da PRF, em Campo Grande.

Mídianews
 
 
A droga presou uma tonelada e 777 quilos (Foto: Geisy Garnes). A droga presou uma tonelada e 777 quilos (Foto: Geisy Garnes).

Adelson Julião da Silva, de 45 anos, foi preso na noite desta quinta-feira (9) com uma tonelada e 777 quilos de maconha em meio a uma carga de preforma plástica. A apreensão aconteceu durante o Operação Cérbero, realizada da BR-163 em uma ação conjunta entre PRF (Polícia Rodoviária Federal) e Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico).

Segundo o delegado João Paulo Sartori, da Denar, o flagrante aconteceu no posto 21 da PRF, em Campo Grande. Foram três meses de investigação que resultaram na prisão de Adelson. Ele conduzia um caminhão com placas de Alagoas, carregado de preformas plásticas, quando foi abordado pelos policiais.

Durante entrevista, o caminhoneiro apresentou nervosismo, se contradisse e acabou confessando transportar a maconha. A droga estava escondida em três caixas, iguais as que continham o material usado pelas empresas na fabricação de garrafas pet. "As caixas estavam no começo do caminhão, para dificultar o acesso à droga", explicou o policial rodoviário federal Fábio Barbosa Mardini.

Ao todo, a carga pesou uma tonelada e 777 quilos de maconha. Em depoimento o suspeito, que é morador de Maceió, afirmou que veio a Mato Grosso do Sul a trabalho e acabou contratado para transportar a maconha. Os traficantes então substituíram algumas caixas do produto pelo entorpecente.

"Ele contou que trouxe uma carga de sal para Ponta Porã e que voltaria ao nordeste com essa carga de preformas, mas lá recebeu uma proposta para levar a droga por R$ 5 mil", explicou Sartori.

Adelson não quis falar com a imprensa, mas segundo a PRF, essa não é a primeira vez que ele é preso em Mato Grosso do Sul. Antes já havia sido flagrado transportando pneus contrabandeados pelas rodovias do estado.

Operação – O nome da operação faz alusão um monstruoso cão de três cabeças, que na mitologia grega era o responsável por guardar a entrada do mundo inferior, o mundo dos mortos. Cérbero impedia a saída dos mortos e a entrada dos vivos no reino do deus Hades.

Envie seu Comentário