Ponta Porã, Terça-feira, 24 de abril de 2018
05/12/2017 07h30

Apesar do desgaste, PMDB mostra força em ato que marcou mudança de comando

Vários correligionários estiveram presentes sábado na convenção do partido

Conjuntura Online
 
 
PMDB mostra força em convenção (Foto: Divulgação ) PMDB mostra força em convenção (Foto: Divulgação )

Apesar do desgaste diante da crise institucional que enfrenta e envolvimento de lideranças em denúncias de corrupção, o PMDB mostrou força durante ato político que marcou, no sábado, a mudança do comando do diretório regional, agora presidido pelo ex-governador André Puccinelli.

A mobilização feita pela cúpula partidária deu certo e lotou as dependências da Associação Nipo Brasileira em Campo Grande, onde um grande número de filiados foi prestigiar a convenção na qual Puccinelli substituiu o deputado estadual Júnior Mochi, presidente da Assembleia Legislativa.

O ato, no entanto, não definiu a indicação do ex-governador como candidato do partido ao governo de Mato Grosso do Sul.

O discurso afinado do grupo político é que o PMDB terá candidatura própria e que o nome só será definido no ano que vem.

O fortalecimento do partido, segundo Puccinelli, é prioridade absoluta neste momento. A idéia é preparar o PMDB para as eleições de 2018, mobilizando as lideranças, militantes e simpatizantes.

Segundo ele, trabalho será compartilhado e vai contar com o que o PMDB tem de melhor. "Nossa presença ativa em todos os municípios de Mato Grosso do Sul".

Além de fortalecer e estruturar a legenda, a nova direção do partido, segundo ele, terá como tarefas, a elaboração de um plano de metas para Mato Grosso do Sul, construção de alianças partidárias e definição de candidaturas ao governo e ao Senado.

O PMDB se prepara para enfrentar o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), em pré-campanha à reeleição. Outro eventual candidato ao governo é juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT).

Envie seu Comentário