Ponta Porã, Quinta-feira, 19 de abril de 2018
27/09/2017 16h30

Confira entrevista com o prefeito Hélio Peluffo Filho

A entrevista foi concedida na quarta-feira, dia 27

Por: Dora Nunes
 
 
Foto: Tião Prado Foto: Tião Prado

Na quarta-feira, dia 27, o prefeito de Ponta Porã, arquiteto Hélio Peluffo Filho, concedeu entrevista ao jornalista Tião Prado na rádio 91.5 FM Cerro Corá, onde falou sobre a grande ação que acontece dia 30, sábado, em Sanga Puitã visando zerar filas e agilizar atendimentos de consultas e exames.

" Haverá atendimentos de nutrição (pediatria), psiquiatria, ginecologia, cardiologia, clínica geral, oftalmologia, odontologia, dermatologia, urologia, endocrinologia, fonoaudiologia, otorrinolaringologia, ortopedia geral. Ainda, agendamentos para mamografia e papanicolau, pois a pretensão é zerar esses pedidos com a carreta que está no Centro de Especialidades João Kayatt em parceria com o Sesc", enfatizou Hélio Peluffo lembrando ainda da carreta de odontologia que ficará até o fim do ano na cidade buscando atender as necessidades da comunicade.

No mutirão "Saúde Mais Perto de Você", as pessoas ainda poderão usufruir de palestras, fazer cartão SUS, aferir pressão. "é uma idéia nova, onde iremos gastar somente a estrutura que já temos e todos os que forem consultados já terão os medicamentos da lista da atenção básica", disse o prefeito. Os casos mais complexos irão para regulação. Hélio Peluffo comunicou que essa ação tem início em Sanga Puitça mas o intuito é levar para todas as regiões da cidade.

Ainda em Sanga Puitã, Peluffo informou que foi iniciado cascalhamento nas ruas, onde a Secretaria de Obras se faz presente com caminhões,pá carregadeira, retroescavadeira, rolo compactador para recuperar as ruas da localidade. Outro ponto destacado pelo prefeito é sobre a liberação da emenda do deputado Vander Loubet no valor de quinhentos mil reais e mais um milhão e novecentos do governo do estado.

Com a passagem do hospital regional para a Gerir, Hélio Peluffo Filho informou que se pode investir mais nos postos de saúde, lembrando que foi colocada em funcionamento a UBS da Itamarati que havia sido inaugurada em 2016, porem ficou um ano sem água e sem energia. "Nós entramos em contato com a energisa que instalou o padrão. Já em relação a água, fui a Campo Grande, falei com a secretária de educação e por meio de uma extensão da escola, já temos água no posto de saúde. O prédio é novo, porem precisamos corrigir a obra já que não tem a qualidade a qual foi prontificada a ter. Relaxismo, pode-se dizer assim e não aceitamos obra desse padrão, mas vamos usar da melhor maneira possível", falou o prefeito.

No assentamento Itamarati, duas médicas vem atuando de forma permanente, duas ambulâncias, transporte permanente dos pacientes de hemodiálise e breve abertura de licitação para a compra de duas ambulâncias padrão hylux ou S10, traçada. Outro ponto destacado, foi a compra de equipamentos para os postos de saúde na ordem de quase oitocentos mil reais, sendo cadeira, balança, lixeira, mobliários, ar condicionado e televisores, modelo de compra que nunca foi feita pela município de Ponta Porã, em toda sua existência. Os televisores terão destinação diferenciada conforme falou o prefeito, visto que serão utilizados para os usuários saberem qual médico esta atendendo, horário, serviços disponibilizados como dia de vacinação, campanhas para a mulher, para o homem, dia que o caminhão de lixo passa na sua rua. Hélio lembrou ainda que já estão sendo fornecidos café, leite e pão aos usuários, já que muitos chegam muito cedo as unidades para atendimento. " O intuito é estruturar a saúde para ter resolucionidade", falou Peluffo.

Falando sobre a região do Kamel Saad, o prefeito disse que existe no local um posto de saúde no Jardim Ivone que é basicamente colado ao Kamel Saad, porem é um posto que foi construído e inaugurado, mas não tem condições de atendimento. "Um posto de saúde custa seiscentos mil reais para ser construído, porem custa-se seiscentos e quarenta mil reais por ano para manter. Constuir é barato e fácil porque o dinheiro vem do governo federal, quero ver é manter, mas com administração clara é possível", informou o prefeito.

 
Foto: Carlos Monfort Foto: Carlos Monfort

Hélio Peluffo Filho lembrou que no Centro de Especialidades João Kayatt, em 6 meses, mais de 50 mil pessoas foram atendidas. Ponta Porã conta hoje com serviço de oncologia em parceria com a Cassems, podendo fazer seus tratamento na cidade não precisando se deslocar para Dourados ou Campo Grande.

Falando sobre o Previporã, Hélio lembrou que o Governo Federal aprovou o reparcelamento das dívidas antigas e com a anuência da Câmara de Vereadores, pode-se reparcelar essa conta, saindo de um valor de duzentos e oitenta mil reais mensais para setenta e cinco mil reais mensais, sobrando aproximadamente duznentos mil reais por mês para a Prefeitura.

Economicamente, o prefeito informou que houve um crescimento na receita de 4,2%, mas a despesa cresceu na mesma proporção. Nos meses de agosto e setembro, o município observa uma redução do repasse federal, onde há um furo de quase oitocentos mil reais no repasse Fundeb, onde provavelmente a prefeitura terá que arcar com o pagamento do décimo terceiro da educação com recursos próprios, lembrando ainda que Ponta Porã e mais 4 municípios foram os únicos a dar o 7,80% a todos os professores.

Finalizando a entrevista, o prefeito lembrou da dengue e pediupara que a população cuide de seus quintais, agradecendo pela oportunidade e convidando a sociedade a comparecer no mutirão da saúde em Sanga Puitã no sábado, dia 30.

Envie seu Comentário