Ponta Porã, Segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
30/11/2017 09h

Deputados recuam sobre CPI e cogitam pedir auditoria da previdência

Os deputados querem apresentar sugestões para capitalizar o fundo previdenciário do Estado.

Campograndenews
 
 
Pedro Kemp disse que os colegas preferem auditoria, por ter resultados mais rápidos (Foto: Assessoria/ALMS) Pedro Kemp disse que os colegas preferem auditoria, por ter resultados mais rápidos (Foto: Assessoria/ALMS)

A bancada do PT começou a recolher assinaturas na sessão de hoje (29), para criação de uma CPI que investigasse o rombo da previdência de 2000 até 2017, no entanto após conversa com os colegas, pode mudar os planos, para requisitar uma auditoria nas contas da previdência e não mais uma comissão parlamentar.

"Conversamos com alguns deputados e entendemos que uma auditoria seria mais rápido, até para que houvessem correções em eventuais irregularidades, inclusive tendo a possibilidade de sugerir ao governo, novas formas de capitalizar o fundo da previdência", explicou Pedro Kemp (PT).

O petista ressaltou que uma CPI teria que parar em função do recesso parlamentar, no final deste ano e retornar apenas em 2018. "Sabemos que depois será um ano eleitoral, o que poderia prejudicar os trabalhos, então até concordo que uma auditoria seria mais eficiente neste caso", ponderou.

Kemp explicou que a auditoria poderá ser requisitada pela Assembleia, que vai estar a frente dos trabalhos. "Para isto teríamos que contratar uma empresa que faria o trabalho técnico especializado", frisou o parlamentar. De acordo com ele, este requerimento pode ser apresentado nos próximos dias, no plenário da Assembleia.

Sugestões - Os deputados querem apresentar sugestões para capitalizar o fundo previdenciário do Estado, entre elas, a venda de imóveis e terrenos que seriam da antiga Previsul. "Tivemos informações que existem terrenos poderiam ser leiloados, para aportar mais recursos, mas o governo precisa fazer o devido levantamento", disse Kemp.

Os deputados aprovaram na terça-feira (28), a reforma da previdência, que passou nesta quarta-feira (29) por redação final - em função de ter sofrido emendas - seguindo agora para sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Envie seu Comentário