Ponta Porã, Sábado, 20 de janeiro de 2018
17/11/2017 09h20

‘É a Pqp’: Marun reage ao ser chamado de ladrão por eleitora no meio da rua

Cúpula do PMDB deixou reunião para se encontrar com Puccinelli.

Midiamax
 
 
 Foto: Cleber Gellio Foto: Cleber Gellio

Antes mesmo do início da reunião do diretório regional do PMDB, a cúpula do partido em Mato Grosso do Sul deixou o diretório no fim da manhã desta quinta-feira (16), para se encontrar com o ex-governador André Puccinelli (PMDB), em sua casa. A saída dos peemedebistas causou manifestações das ruas.

Deixaram a sede do partido na Capital os senadores Waldemir Moka, Simone Tebet, o presidente da executiva regional, deputado Junior Mochi, a ex-vereadora Carla Stephanini e o deputado federal Carlos Marun, que foi xingado por umaa eleitora.

Ao atravessar a Avenida Mato Grosso para se dirigir à casa de André, o deputado foi xingado de ladrão por uma mulher que estava na garupa de um motociclista que passava pelo local. Marun respondeu de pronto a ofensa. "Ladrão é (...)".

Os peemedebistas chegaram à residência da Puccinelli por volta das 12h20, e Marun disse apenas que o grupo foi ‘trocar uma ideia’ com o ex-governador.

A prisão de Puccinelli e do filho, o advogado André Puccinelli Júnior, na última terça-feira (14), durante a Operação Papiros de Lama, 5ª fase da Lama Asfáltica, pode atrapalhar os planos do PMDB, que tem no ex-governador seu principal nome para disputa do governo estadual.

Envie seu Comentário