Ponta Porã, Sábado, 20 de janeiro de 2018
27/12/2017 07h10

Governador sancionará Lei que institui Padroeira de MS em novena nesta quarta-feira

O Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Campo Grande, é o que mais realiza novenas no mundo inteiro.

Divulgação (TP)
 
 

O Governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, sancionará a Lei que institui Nossa Senhora do Perpétuo Socorro a Padroeira de MS nesta quarta-feira, 27, durante a novena das 9h. O chefe do executivo irá fazer a assinatura formalmente durante a celebração.

No ano em que Mato Grosso do Sul completou 40 anos, o Estado ganhou uma padroeira como presente: Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

O Projeto de Lei que tramitava na Assembleia Legislativa de MS para instituir "Nossa Senhora do Perpétuo Socorro" a padroeira de Mato Grosso do Sul foi aprovado na última quarta-feira, 20 de dezembro.

A Lei inclui no Calendário Oficial de Eventos do Estado, o dia 27 de junho, Dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, como a data festiva de honras para a Padroeira. Conforme a Lei, não será feriado na data.

"É uma grande conquista para o nosso Estado. As novenas recebem pessoas de várias regiões de Campo Grande e até de outros municípios. É algo quase cultural. Ficamos muito felizes. Que a Mãe do Perpétuo Socorro, Nossa Padroeira, possa estar protegendo toda nossa população", declara Pe. Dirson Gonçalves.

A devoção por Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Mato Grosso do Sul é reconhecida por todos e começou há muitos anos. Mas foi se espalhando cada vez mais no ainda Mato Grosso Uno, em 1930, quando foram trazidos dos Estados Unidos três ícones da Mãe. Os ícones pertenciam aos redentoristas norte-americanos e estão hoje em Campo Grande, Aquidauana e Curitiba.

Em Campo Grande, é o ícone central do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro que está por aqui desde 1941 quando foi construída a igreja. A história do Santuário e da devoção caminham com o desenvolvimento do Estado.

A Paróquia foi criada em 2 de janeiro de 1939, fundada pelo então Bispo de Corumbá, Dom Vicente Priante, ficando sob os cuidados da Congregação do Santíssimo Redentor, dos Missionários Redentoristas, para atender a população de toda a região acima do rio. O templo começou a ser construído em 1940 e concretizado em 1941. Essa mesma igreja que recebe até hoje milhares de devotos.

No dia 10 de janeiro de 1999, a pedido dos Missionários Redentoristas que estavam reassumindo a administração da Igreja Perpétuo Socorro, depois de seis anos com padres diocesanos e do Ordinariato Militar, Dom Vitório Pavanello, então Arcebispo Metropolitano, zeloso pastor da Arquidiocese de Campo Grande, fez o decreto de ereção da Igreja à Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Esse decreto veio depois de perceber a grande devoção que havia e que estava em pleno crescimento.

O Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Campo Grande, é o que mais realiza novenas no mundo inteiro: 18 por quarta-feira. As novenas atraem cerca de 25 mil pessoas.

Paralelo a tudo isso que acontecia em Campo Grande, no interior do Estado a devoção também foi crescendo. Em muitas comunidades, as vezes as mais longínquas, as pessoas aprenderam a fazer a Novena, adquiririam o livrinho de orações e o carinho pela Mãe do Perpétuo Socorro. Em algumas dessas cidades a devoção ficou tão marcante que Nossa Senhora do Perpétuo Socorro ficou oficializada como padroeira da cidade, como é o caso de Bodoquena, Itaquiraí, Sete Quedas, Antônio João e Caracol.

Envie seu Comentário