Ponta Porã, Segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018
03/10/2017 16h10

Ponta Porã: Prefeito Hélio vai fortalecer o Banco Ita

Em visita à sede na sub-prefeitura do Itamarati, prefeito destacou importância para geração de emprego e renda

Divulgação
 
 
Foto: Lecio Aguillera Foto: Lecio Aguillera

O prefeito Hélio Peluffo vai fortalecer a presença do Banco Ita, mecanismo criado para fomentar a economia no distrito de Nova Itamarati. Acompanhado dos vereadores Candinho Gabínio, Rony Lino e Wanderley Avelino, o prefeito visitou as instalações do banco comunitário e parabenizou a equipe pelo trabalho desenvolvido de apoiar a classe produtora da localidade, fomentando a agricultura familiar.

Visando fomentar o crescimento da produção e apoiar o pequeno produtor, o prefeito Hélio Peluffo pretende aportar recursos no capital da instituição, fortalecendo e ampliando sua capacidade de gerar negócios.

O Ita é a Primeira moeda social brasileira em área rural. Experiência única, o sistema monetário vale apenas dentro do distrito de Nova Itamarati, em Ponta Porã. A nova moeda foi implantada em maio de 2012, com o objetivo de fomentar a economia local, na realização de pequenos negócios e incentivo à produção agropecuária. O nome Ita faz referência às letras iniciais de Itamarati.

Juntamente com a moeda social, nasceu o Banco Comunitário do Projeto do então Assentamento Itamarati, hoje distrito de Nova Itamarati. Denominado de Banco Ita, está formalizado junto à Rede de Bancos Comunitários do país e é representado pelo Banco Palmas de Fortaleza – CE.

A instituição de crédito foi instalada em uma sala da antiga sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), onde hoje funciona a sub-prefeitura do distrito.

Desenvolvimento sustentável

O banco pretende promover o desenvolvimento local sustentável, através da estratégia de financiamento com a integração de crédito, produção, comércio e consumo. Os serviços financeiros e bancários são gerenciados pela própria comunidade, o que estimula o crescimento econômico.

Com a moeda Ita, as pessoas vão poder efetuar transações, como se fosse o Real. Vários comerciantes da área rural já estão aceitando as cédulas. O Banco Ita iniciou suas atividades com aporte financeiro de R$ 17.500, valor que está disponível para emprestar aos assentados. Os recursos vêm de ONGs.

Moedas sociais

A moeda social, também chamada de circulante local, complementa o Real, sistema monetário nacional. Este sistema alternativo amplia o poder de comercialização, aumentando a riqueza em uma determinada comunidade, gerando trabalho e renda.

O Brasil possui mais de 80 moedas sociais, que são reconhecidas pelo Banco Central. Para cada moeda emitida, existe na instituição financeira um correspondente em Real. Em 14 anos, a rede de bancos comunitários do país movimentou cerca de R$ 400 mil na forma de moedas alternativas.

Com cerca de 50 mil hectares, o então Assentamento Itamarati, um dos maiores do Brasil, foi implantado em 2002. Sua população é de mais de 13 mil habitantes, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Envie seu Comentário