Ponta Porã, Quarta-feira, 22 de novembro de 2017
17/08/2017 16h30

Entrevista: Secretário Barbosinha fala sobre a problemática da fronteira

Secretário concedeu entrevista nessa quinta-feira, dia 17

Por: Dora Nunes
 
 

O secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, José Carlos Barbosa, concedeu entrevista, via telefone, ao jornalista Tião Prado no programa FM em Notícias na rádio 91.5 FM Cerro Corá onde falou acerca do desaparecimento de dois jovens após abordagem pelos homens do DOF, cuja investigação foi transferida para o órgão competente em Campo Grande.

Barbosinha disse que dois aspectos devem ser considerados: um do aspecto investigativo, já com instauração de inquérito militar para apuração das circunstâncias e o outro aspecto que é do desaparecimento cuja condução pediu que fosse realizada pela especializada em desaparecimento de pessoas e homicídios da capital do Estado para afastamento de qualquer sombra de parcialidade ou dúvida em relação ao assunto, destacando que é função do Estado investigar e o mais rápido possível esclarecer todas as circunstâncias.

Questionado sobre o que falaria para a família dos jovens desaparecidos, Barbosinha disse que do ponto de vista da segurança pública todos os esforços serão feitos para uma rápida resposta, lembrando estar aguardando a presença do comandante do DOF para que lhe passe todos os relatos e as ações que estão sendo tomadas.

O secretário lembrou que falou com o delegado geral da Polícia Civil pedindo para que se tomasse todas as providências quanto ao sequestro de uma criança e que a polícia especializada também preste todo o apoio, acompanhando de perto toda essa situação que envolveu a fronteira.

José Carlos Barbosa esteve em Brasília justamente para buscar junto ao Governo Federal um maior apoio na questão da segurança na fronteira. " Desde quando assumi a secretaria eu tenho discutido fronteira como se fosse um mantra, buscando com que o governo federal olhe toda a fronteira com a atenção que merece", enfatizou lembrando ainda que do ponto de vista do Estado buscamos tomar todas as providências onde conversamos com o comando da Polícia Militar e da Civil, buscando o que pode ser feito para se ter uma presença mais efetiva. " Se não temos uma situação de caos instalado é porque buscamos essas medidas efetivas do Estado mas precisamos do reforço das forças federais que é diminuta na nossa fronteira e também em Ponta Porã e nossos esforços serão para que os fatos tenham desfechos positivos", afirmou.

Envie seu Comentário