Ponta Porã, Segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
25/07/2017 09h50

Espetáculo em Ponta Porã retrata diversidade cultural árabe

"Deserto, A Magia Árabe" foi produzida de forma coletiva e arrecadou alimentos que serão doados as famílias indígenas

O Progresso
 
 
Espetáculo coletivo reuniu grupos de fomento a cultura árabe no palco do Centro de Convenções Espetáculo coletivo reuniu grupos de fomento a cultura árabe no palco do Centro de Convenções

O espetáculo: "Deserto, a magia árabe", realizado no último sábado (22), no Centro de Convenções Internacional de Ponta Porã, emocionou o público presente retratando a diversidade cultural árabe, uma das comunidades mais representativas na fronteira entre Ponta Porã (BR) e Pedro Juan Caballero (PY).

O espetáculo, realizado pelo Grupo Kawkaba e o Estúdio de Dança Areadne Espíndola, com apoio da Prefeitura de Ponta Porã, retratou os costumes e hábitos que formam a rica cultura árabe.

O evento cultural nasceu da iniciativa de um grupo de amigas entusiastas da cultura árabe, resultando em uma produção de arte coletiva integrando diversos grupos e academias de cultura árabe em um espetáculo de 01h40 minutos sem intervalos, através da apresentação de 20 peças entre danças, performances, esquetes teatrais representadas por 20 bailarinos, 05 grupos convidados e 02 grupos locais.

A servidora pública Amanda Cury, responsável pela produção de Deserto, a magia árabe, disse que a ideia surgiu de um sonho compartilhado com as amigas Cláudia Pereira, também servidora pública e Areadne Espíndola, professora de dança do ventre.

"Sou aluna da Areadne e faço parte de uma comunidade árabe, já que meus avós eram libaneses. Então, aceitamos o desafio de montar este espetáculo. Fiquei com a parte da produção, através do grupo Kawkaba de fomento a cultura árabe do qual faço parte e a professora Areadne, com a maior parte das peças artísticas", explicou.

Ela enfatizou ainda que muitos dos objetos cênicos vieram direto do Líbano, com especial colaboração do Grupo Kawkaba e demais grupos de incentivo à divulgação da cultura árabe.

"A comunidade árabe é grande e os costumes são poucos conhecidos, por isso pensamos em fazer algo além da dança, mas apresentar outros costumes como música, culinária, por meio de cenários e peças de esquetes", frisou Amanda.

A professora Areadne Espíndola que esteve a frente de 7 coreografias, lembrou da importância de contar com apoio dos seguintes grupos convidados: Grupo Litani, Hana Aysha Danças Árabes, Morgana Shayra e Priscila Melli, Ingridi Farah, Patrícia Lâcorte e César Lâcorte todos de Campo Grande e Jacy Brasileiro e Paloma Caroline do Raqs’Salima Estúdio de Dança de Dourados.

O público presente acompanhou um evento de qualidade que retratou a cultura de diversas regiões com danças típicas do Líbano, Egito, Golfo Pérsico, a feitura do pão e café árabe, ajudando a compreender um pouco dos costumes milenares desta rica comunidade.

O espetáculo ainda teve perfil solidário, já que a entrada era 1 kg de alimento não perecível. Os alimentos arrecadados serão doados às famílias indígenas em vulnerabilidade social.

Envie seu Comentário