Ponta Porã, Segunda-feira, 26 de junho de 2017
18/03/2017 14h

Ponta Porã: Audiência Pública contra a reforma da previdência foi sucesso

Ausência do deputado Carlos Marun foi muito criticada por todos os presentes

Por: Tião Prado
 
 
Mesa de autoridades da audiência Pública.

Foto: Tião Prado (Pontaporainforma) Mesa de autoridades da audiência Pública.

Foto: Tião Prado (Pontaporainforma)

Aconteceu na noite de sexta-feira (17), na Câmara de Vereadores de Ponta Porã, no plenário Isaac Borges Capilé, a audiência pública que tratou do tema da reforma da previdência – PEC 287/2016. A reunião contou com a presença do presidente da Câmara, vereador Otaviano Cardoso; vereador Paulo Roberto da Silva; deputados estaduais João Grandão e Pedro Kemp; deputado Federal Vander Loubet; advogado e coordenador Previporã, Dr. Fábio Cafarena que representou o prefeito Hélio Peluffo Filho; advogado Dr. Eduardo Campos Filho que representou a OAB, sub sessão de local e Edivaldo Vieira, presidente do SIMTED (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação).

A audiência contou com um grande número de populares e também vários presidente de entidades sindicais e representantes de classes, que de acordo com o rito da reunião, puderam usar a tribuna da casa, falar a respeito do tema e fazer perguntas aos membros da mesa, sendo que todos os questionamentos foram respondidos pelos presentes.

O fato lamentável foi a não participação do deputado Federal Carlos Marun do PMDB, que é o presidente da Comissão da Reforma da Previdência, que tinha confirmado a sua presença, mas que na ultima hora mandou um oficio informando que não poderia comparecer porque teve que levar a sua esposa ao médico.

 
Deputado Estadual Pedro Kemp.

Foto: Tião Prado (Pontaporainforma) Deputado Estadual Pedro Kemp.

Foto: Tião Prado (Pontaporainforma)

Logo após a reunião, a reportagem do site Pontaporainforma ouviu os deputados presentes ao evento. O primeiro a falar foi o deputado Pedro Kemp do PT, que avaliou como muito importante a audiência pública e também a participação da população que lotou as dependências da casa, destacando que mobilizações como essa pode fazer com que o projeto de Reforma da Previdência Social no país seja melhor avaliado afirmando ainda que o projeto, além de muito ruim, é cruel para os trabalhadores de todo país.

Segundo o parlamentar, ao desconsiderar a situação das mulheres e dos trabalhadores rurais, por si só o projeto já deixa de ter qualquer tipo de relevância, mas acredita que a mobilização de toda comunidade pacifica, poderá pressionar aos deputados federais que não votem o projeto que retira os direitos dos trabalhadores.

Com relação a falta do deputado federal Carlos Marun, Kemp disse: "Acredito que o deputado Marun, previu que aqui em Ponta Porã, ele estaria enfrentando uma oposição maciça das pessoas presentes contra o projeto e acho que ele está sendo muito infeliz tentando defender uma proposta que é indefensável. Nas perspectivas dos direitos dos trabalhadores, dos servidores públicos é uma proposta extremamente ruim e prejudicial e ao meu ver ele esta sentindo já a pressão popular e o peso das mobilizações e por este motivo acredito que ele tenha a opção de não participar deste momento".

O deputado Federal Vander Loubet, falando a reportagem, disse que essa reforma tem que ser enterrada e que cada candidato a presidente do país em 2018 possam apresentar as suas propostas e essas propostas tem que constar na plataforma de governo para depois aquele que ganhar as eleições possa ter legitimidade para implementar, disse o parlamentar.

"Estão de parabéns os movimentos, todas as centrais sindicais presentes e todos viram que foi uma reunião suprapartidária e tenho certeza de que depois deste debate nós possamos avançar no sentido de a gente fazer com que os trabalhadores não seja mais uma vez penalizado" disse Vander Loubet.

Com relação ao deputado Federal Carlos Marun do PMDB, que já sinalizou que vai votar a favor da aprovação da PEC, Vander disse que deputado Marun, hoje está com um desgaste muito grande e tende a aumentar, pois a primeira votação da proposta na comissão já aconteceu um empate de 13 a 13, sendo que a base do governo já esta rachada e na medida que as ruas avançam cada vez mais, os deputados pensam mais nas eleições de 2018, já que muito serão candidatos a reeleição, ressaltando que é muito mais fácil de se ter mais adeptos a proposta de votar contra a aprovação da PEC, e que ela venha ser arquivada uma vez que ela é muito prejudicial aos trabalhadores.

O vereador Paulinho do PT, disse que a Câmara de Ponta Porã cumpriu o seu objetivo, a casa estava cheia de trabalhadores, em torno de 15 presidentes de Centrais Sindicais estavam no plenário e muitos representantes de todas as categorias, o que foi muito importante, segundo o parlamentar.

"Unificamos um documento entre todos os representantes e mandamos para a bancada federal do estado em Brasília. O deputado Vander está levando este documento e será entregue em mãos a todos os parlamentares de nosso estado na capital federal e o deputado Kemp estará entregando aos parlamentares do estado em Campo Grande e este documento tem um posicionamento contrario de todos os trabalhadores da fronteira e também da Câmara, sendo que os 17 vereadores assinaram este documento", completou o vereador Paulo Roberto da Silva.

 
Presidente da Câmara de Ponta Porã, Vereador Otaviano Cardoso.

Foto: Tião Prado (Pontaporainforma) Presidente da Câmara de Ponta Porã, Vereador Otaviano Cardoso.

Foto: Tião Prado (Pontaporainforma)

O presidente da Câmara de Ponta Porã, vereador Otaviano Cardoso, ao final da reunião, falou que estava muito feliz com a presença da população e dos parlamentares. Lamentou a ausência de Carlos Marun e completou, informando que na reunião de terça-feira, dia 21, estará formalizando um manifesto com a assinatura de todos os vereadores da casa se posicionando contra o encaminhando da PEC, visto que por serem formadores de opinião, cada vereador ficou a vontade para se posicionar conforme a sua ideia, e que todos foram favoráveis a mostrar a população que a Câmara de Ponta Porã é contra a aprovação da PEC 287/2016, que trata da Reforma da Previdência.

Logo após o encerramento da Audiência Publica, todos os presentes foram para o lado de fora da Câmara, onde as lideranças sindicais queimaram um caixão que no momento representava a PEC 287/2017, em sinal de protesto e pedindo que o projeto seja arquivado imediatamente.

Uma equipe de Policiais do 4º BPM acompanhou toda movimentação do lado de fora da Câmara de Ponta Porã.

Envie seu Comentário