Ponta Porã, Quarta-feira, 24 de janeiro de 2018
08/09/2017 13h20

Ponta Porã: Escola Municipal João Carlos Pinheiro Marques um dos destaques do Desfile cívico 7 de setembro

Uma tradição que ultrapassa gerações e décadas na região de fronteira.

Divulgação
 

Por: Yhulds Giovani Pereira Bueno

"Viva a independência e a separação do Brasil. Pelo meu sangue, pela minha honra, pelo meu Deus, juro promover a liberdade do Brasil. Independência ou Morte!". (D. Pedro I em 7 de setembro de 1822, às margens do riacho do Ipiranga)

 

Antes de narrar a brilhante participação da Escola Municipal João Carlos Pinheiro Marques, iniciaremos com uma fração de imagens históricas, que remonta a esta data festiva de orgulho nacional na região fronteiriça.

IMAGENS HISTÓRICAS:

 
Ponta Porã Linha do Tempo. Arquivo pessoal de Nilza Terezinha: Foto do acervo de seu pai Itrio Araújo dos Santos conhecido como (cabo Itrio), que serviu no 11º Regimento de Cavalaria na cidade de Ponta Porã na década de 40. Na imagem11º RC – Regimento de Cavalaria em desfile na semana de comemoração da independência década de 40. Ponta Porã Linha do Tempo. Arquivo pessoal de Nilza Terezinha: Foto do acervo de seu pai Itrio Araújo dos Santos conhecido como (cabo Itrio), que serviu no 11º Regimento de Cavalaria na cidade de Ponta Porã na década de 40. Na imagem11º RC – Regimento de Cavalaria em desfile na semana de comemoração da independência década de 40.
 
Arquivo pessoal de Gene Whitmer: desfile cívico década de 60. Avenida Brasil ainda sem pavimentação. Arquivo pessoal de Gene Whitmer: desfile cívico década de 60. Avenida Brasil ainda sem pavimentação.
 
Fotos: Arquivo pessoal Adão Bueno desfile cívico 1971, imagem do sobrado, casas Buri de propriedade do senhor Benone, em destaque na imagem de terno preto senhor Benone (tio Benone) os locutores Adão Bueno e Velocindo Farias da Silva, transmitissem o desfile de uma posição mais privilegiada. Hoje neste local funciona outro estabelecimento comercial de calçados. Fotos: Arquivo pessoal Adão Bueno desfile cívico 1971, imagem do sobrado, casas Buri de propriedade do senhor Benone, em destaque na imagem de terno preto senhor Benone (tio Benone) os locutores Adão Bueno e Velocindo Farias da Silva, transmitissem o desfile de uma posição mais privilegiada. Hoje neste local funciona outro estabelecimento comercial de calçados.
 
Fotos: Arquivo pessoal Adão Bueno desfile cívico 1971, imagem das alunas acompanhada com a professora passando pelo palanque oficial. Fotos: Arquivo pessoal Adão Bueno desfile cívico 1971, imagem das alunas acompanhada com a professora passando pelo palanque oficial.

"Lutaremos com brio e afã, Por um Brasil fecundo e audaz Cantaremos à Ponta Porã, Princesinha real dos ervais!" Isaac Borges Capillé.

A participação da Escola João Carlos como e conhecida na região, foi algo empolgante e que contribuiu para abrilhantar a manhã desta quinta feira 7 de setembro de 2017, pois trouxe para Avenida Brasil, um desfile marcante, destacando o corpo discente e docente, com seus projetos, os mesmos tem como objetivo principal a melhoria da qualidade de ensino da comunidade escolar, foco no educando (aluno).

Em destaque os projetos e programas, socioculturais, tecnológicos, esportivos e históricos ofertados pela escola. A escola tem o programa novo mais educação com aulas no contra turno, o projeto de xadrez que já realizou campeonato aberto a toda comunidade fronteiriça no primeiro semestre, agora no segundo já houve a sua extensão do projeto de XADREZ, uma parceria da Escola João Carlos Pinheiro Marques e Escola Regina Bettine, com intuito de promover e difundir a modalidade a toda comunidade, como apoio e suporte para melhorar o efetivo ensino e aprendizagem dos educandos, integrando e proporcionando um melhor rendimento em suas atividades diárias e socioeducativas.

A escola possui mais de mil alunos, por se localizar na faixa de fronteira a 100 metros da linha divisória uma grande maioria de seus discentes são brasiguaios, alunos que residem no país vizinho, por este motivo se torna uma escola pluricultural no seu atendimento, dentro da diversidade social que possui um lugar interessante de se estudar e lecionar. O empenho dos funcionários e corpo docente traz sempre bom resultados no desempenho dos alunos ao participarem de projetos e competições dentro e fora do município, que hoje foram demonstrados no desfile.

Como toda banda ou equipe precisa de bons técnicos e maestros à frente. O resultado dos esforços coletivos, são guiados pela direção da escola na pessoa da diretora professora Tania Loureiro da Silva e da coordenação na responsabilidade da coordenadora Emidia Benitez Franco. Uma frase que serve para definir a Escola João Carlos Pinheiro Marques "Fé, esperança e cultura, e que ostenta esta rica região" Isaac Borges Capillé. Com muita fé, esforço coletivo, objetivo foco no desempenho das funções, a escola como um todo ostenta sua esperança em uma boa qualidade dentro da Rede Municipal de Educação.

 
Banda de percussão da escola João Carlos pinheiro Marques se preparando par entrar na avenida. Banda de percussão da escola João Carlos pinheiro Marques se preparando par entrar na avenida.
 
Pesquisador: Prof. Yhulds Giovani Bueno. Professor de qualificação profissional, gestão e logística.  Professor da Rede Municipal de Educação. Prof. Tutor das Faculdades Anhanguera Polo Ponta Porã MS. Pesquisador: Prof. Yhulds Giovani Bueno. Professor de qualificação profissional, gestão e logística. Professor da Rede Municipal de Educação. Prof. Tutor das Faculdades Anhanguera Polo Ponta Porã MS.