Ponta Porã, Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018
29/01/2018 06h50

Ponta Porã: Prefeitura capacita agentes de saúde com tablets

Secretaria de Saúde agiliza atendimentos domiciliares com informações mais detalhadas.

Por: Tião Prado
 
 
Agentes de saúde recebem orientação sobre uso da nova tecnologia Agentes de saúde recebem orientação sobre uso da nova tecnologia

A prefeitura de Ponta Porã, através da secretaria municipal de Saúde, está capacitando agentes de saúde para atendimentos domiciliares com tablets. Com isso, as informações colhidas até então de forma manual, serão cadastradas em um banco de dados com todas as informações detalhadas, o que possibilitará agilidade no procedimento sequencial, caso seja necessário.

As equipes de saúde da família vão usar tablets durante o atendimento dos pacientes da rede pública. A prefeitura já adquiriu os equipamentos e, ao longo do ano, todos os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) lotados nas unidades municipais devem adotá-los nas rotinas diárias.

O secretário de Saúde, Dr. Patrick Derzi lembra que desde o início da gestão, o prefeito Hélio Peluffo vem priorizando a modernidade e agilidade nos atendimentos. Ele lembra que o uso da tecnologia mobile proporciona maior agilidade e qualidade ao trabalho dos ACS, que passam a ter acesso remoto à base de dados da Secretaria de Saúde. Dessa forma, eles poderão verificar em tempo real o histórico das famílias, se há medicamentos de uso contínuo e quais as principais necessidades delas.

Antes da geração dos tablets, os agentes precisavam preencher as informações em fichas de papel manualmente e, somente quando voltassem à unidade, poderiam registrá-las no sistema. Além do retrabalho dos profissionais, essa prática poderia ocasionar possíveis inconsistências nas informações quando digitalizadas. O secretário de Saúde, Dr. Patrick Derzi lembra que a informatização permitirá que os agentes melhorem o atendimento prestado.

"Antes de saírem a campo com os tablets, todos receberão treinamento específico e detalhado para que a coleta de dados seja o mais eficiente e criteriosa possível", diz Patrick. Como o tablet fornece acesso à versão offline do IPM Saúde, os ACS conseguem cruzar informações, identificar áreas de risco, criar mapas epidemiológicos e acompanhar de perto a situação de gestantes e doentes crônicos. Além disso, no momento da visita, será possível obter a localização geográfica do agente via GPS, facilitando o mapeamento dos pontos de cobertura das equipes. De volta à unidade de saúde com acesso à internet, as informações são automaticamente atualizadas no software e são enviadas ao e-SUS.

"Em situações de risco, o próprio agente de saúde poderá solicitar agendamento de consulta para um paciente diretamente via sistema. A confiabilidade das informações registradas aumenta com o uso dos tablets e há um maior controle na atuação dos profissionais", explica o secretário de Saúde.

 

Envie seu Comentário