Ponta Porã, Segunda-feira, 23 de abril de 2018
28/12/2017 17h

Após alagamento de casas que deixou famílias desalojadas, Porto Murtinho decreta emergência.

Decreto foi assinado na terça-feira, publicado no Diário Oficial do Município nesta quarta e já foi encaminhado para homologação do governo do estado.

G1MS
 
 
Casa permanece alagada em bairro de Porto Murtinho (MS), após as fortes chuvas registradas na terça-feira (26) (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação). Casa permanece alagada em bairro de Porto Murtinho (MS), após as fortes chuvas registradas na terça-feira (26) (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação).

O prefeito de Porto Murtinho, Derlei João Delevatti (PSDB), decretou situação de emergência no município, após fortes chuvas na terça-feira (26) provocarem o alagamento de casas no bairro Cohab e na região do quilômetro 6, desalojando 63 pessoas e desabrigando outras 300, na cidade que fica na região sudoeste de Mato Grosso do Sul.

O decreto foi assinado ainda nesta terça-feira e foi publicado nesta quarta (27) no Diário Oficial do município, já sendo encaminhado para a Coordenadoria da Defesa Civil Estadual para homologação.

No decreto, além de citar os problemas causados pelo alagamento, como a necessidade da retirada dos moradores atingidos, o prefeito aponta que a partir deste enquadramento todos os órgãos municipais poderão ser mobilizados para atuarem em ações de resposta ao desastre e fica dispensada de licitação a compra de produtos e a contratação de serviços para fazer frente a situação.

Com o pedido de homologação para a Defesa Civil Estadual, o município também se habilita a receber auxílio do governo do estado para atender as famílias desalojadas e para recuperar as áreas afetadas.

Situação nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira, Porto Murtinho teve um dia de tempo aberto, com sol e sem chuva. Entretanto, apesar do nível da água estar baixando, ainda não possibilita o retorno das famílias atingidas as suas residências.

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros do município, tenente-coronel Alaerson de Jesus Muniz, algumas das famílias afetadas se abrigaram na casa de parentes e amigos enquanto que outras foram encaminhadas para o centro de múltiplas atividades da cidade. "Ainda está muito alagado, acreditamos que entre hoje e amanhã ainda não se tenham as condições para que as famílias voltem para suas casas. Inclusive, a energia elétrica das áreas atingidas permanece desligada preventivamente pela concessionária".

O comandante explicou que o alagamento ocorreu porque os canais que cortam a cidade e são utilizados para escoar a água da chuva, não suportaram o grande volume da precipitação de terça-feira, provocando a inundação. "Como a cidade é muito plana, ocorreu o alagamento", disse, completando que o bairro Cohab foi o mais atingido.

Para todo o mês, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) previa que o volume de chuvas em Porto Murtinho atingisse os 170,4 milímetros, sendo que até terça-feira, já havia acumulado 150 milímetros. Para os próximos dias, o prognóstico da meteorologia é de novas precipitações na região.

Apesar do grande volume de chuva registrado na cidade nos últimos dias, fazendo com que o nível do rio Paraguai atingisse os 4,80 metros, a situação do rio ainda é considerada tranquila e não preocupa, de acordo com o comandante dos bombeiros do município.

Envie seu Comentário