Ponta Porã, Segunda-feira, 25 de setembro de 2017
28/12/2016 13h30

Cartunista divulga desenho final da estátua de Manoel de Barros

Todo o processo de confecção da escultura também será divulgado

Midiamax
 
 

O cartunista e escultor campo-grandense Victor Henrique Woitschach, mais conhecido como Ique, publicou em seu perfil no Facebook, o desenho final da estátua que fará em tamanho real do poeta Manoel de Barros, que completou 100 anos, no último dia 19 de dezembro.

Ique foi escolhido pelo governo do Estado e pela FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul) para fazer uma estátua em comemoração ao centenário do poeta - projeto em parceria com a Fecomércio e com o Sesc-MS.

Na legenda da foto, Ique ressalta o orgulho de retornar à terra natal com seu primeiro trabalho, depois de 40 anos de carreira. "A partir de agora passarei a divulgar as imagens de todo o processo que envolva a confecção da escultura em bronze (sic)", publicou.

Durante apresentação da réplica de argila, na Governadoria, no último dia 19, Ique ressaltou que o processo de criação da obra será aos moldes da famosa estátua de Carlos Drummond de Andrade, localizada no Rio de Janeiro, "de dentro para fora". "Primeiro a gente faz o esqueleto de arame, com toda a estrutura de sustentação da obra, para em seguida fazer os músculos, pele, roupa e, por fim, a fisionomia", relatou o artista, que disse estar lisonjeado com o convite para a realização da obra.

"É um prêmio para mim, como artista, receber a honra de construir essa obra, justamente quando estou completando 40 anos de carreira e retornando para Campo Grande", concluiu Ique, que é radicado no Rio de Janeiro.

Centenário do Poeta

O centenário de Manoel de Barros, um dos poetas contemporâneos brasileiro mais lido no mundo, é comemorado nesta segunda-feira (19). Falecido em 2014, aos 97 anos, o artista é nascido em Cuiabá (MT), mas foi na parte sul do Estado, atual MS, que traduziu as curvas, cores, vivências e reflexões sobre o Pantanal nos versos de sua poesia aclamada mundialmente.

O Sesc de Mato Grosso do Sul mantém em cartaz, desde novembro, uma exposição temática sobre o poeta, chamado "Meu Quintal é maior que o mundo", no Sesc Morada dos Baís, além de desenvolver oficinas, exposições, intervenções artísticas e outras ações vinculadas ao projeto do centenário. Já numa proposta interartística, escolas de samba como a Igrejinha, de Campo Grande, e a carioca 'Império Serrano', apresentam para o carnaval de 2017 samba-enredo que homenageia o poeta.

Em Campo Grande, a antiga Avenida do Poeta, no Parque dos Poderes, também teve o nome repaginado para o maior representante da literatura sul-mato-grossense: a via passou a chamar-se Avenida Poeta Manoel de Barros, após projeto de lei sancionado pelo Executivo municipal no último dia 14 de dezembro.

Envie seu Comentário