Ponta Porã, Sábado, 20 de janeiro de 2018
17/10/2017 15h40

Arrecadação de lenços na Assembleia ajuda mulheres na luta contra o câncer.

O principal objetivo é prestar um serviço às mulheres vitimadas pelo câncer de mama.

Amambai Notícias
 
 
As deputadas Mara Caseiro e Antonieta Amorim durante lançamento da campanha
Foto: Victor Chilemo. As deputadas Mara Caseiro e Antonieta Amorim durante lançamento da campanha
Foto: Victor Chilemo.

Na manhã desta terça-feira (17), a Casa de Leis fez abertura oficial da Campanha "Doe Lenços Outubro Rosa". O principal objetivo é prestar um serviço às mulheres vitimadas pelo câncer de mama. Os lenços para cabelo deverão ser levados para os pontos de coleta até o dia 27 de outubro. Depois, todo material arrecadado será doado à Rede Feminina de Combate ao Câncer.

A Campanha é realizada em parceria com a União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) e reúne a maioria das Assembleias do país. Para o presidente, deputado Junior Mochi (PMDB), a Campanha tem dois significados. "O ato de solidariedade e também o ato de resgate da autoestima dessas mulheres que encaram o diagnóstico e enfrentam o tratamento. Tenho certeza que será um sucesso", considerou Mochi.

A deputada Mara Caseiro (PSDB), que já enfrentou o câncer de mama, disse que a troca de lenços é uma corrente, que de maneira simples e mágica, promove o resgate da beleza da mulher. A deputada Antonieta Amorim (PMDB), também participou da abertura dos trabalhos e destacou a necessidade da conscientização para o auto-exame.

A Rede Feminina de Combate ao Câncer receberá as doações e aprova a iniciativa da Assembleia. "Estamos muito felizes com a parceria e encorajamos a sociedade a participar. Uma forma simples de ajudar o próximo e melhorar o processo na aceitação da troca de cabelos que acontece durante o tratamento", ressaltou a presidente da Rede, Magda Braz Alves.

Além da Assembleia Legislativa, o Ministério Público Estadual (MPE), o Tribunal de Justiça (TJ-MS), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SPPM) terão pontos de arrecadação.

Envie seu Comentário