16/02/2018 13h20

Artigo: Sede santos, porque Deus é Santo

Por: Eloir Vieira

 
 

Não ignoreis isto: "Porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo" (1Pedro 1.16).

Como devemos ser e fazer, para aplicar essa palavra em nossa vida? Reflita: "Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver, porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo" (1Pe 1.15,16). Que Deus é Santo, todos que creem sabem, porém, nós, meros seres humanos pecadores, como podemos também ser santos? E o que é ser santo?

A Palavra de Deus está falando para os crentes em Cristo, que um dia entregaram sua vida a Jesus, num ato de fé, crendo no coração, e com a própria boca confessaram Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor (Rm 10.9,10). A partir desse momento de compromisso firmado com Deus, pela Nova Aliança, Novo Testamento, pelo sangue de Cristo (Mt 26.28; Mc 14.24; Lc 22.20; 1Co 11.25), todo crente torna-se filho de Deus!

E, sendo filhos adotivos de Deus Pai, somos legitimamente irmãos de Jesus (O Primogênito Filho de Deus). Como filhos de Deus, sofremos os ataques projetados e lançados pelas forças espirituais do mal, da mesma forma que Jesus sofreu. A vantagem é que, como crentes comprometidos e fiéis a Cristo, somos também herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo, e se perseverarmos na fé até o fim, seremos vencedores: "E, se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também, herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados" (Rm 8.17).

A santificação não consiste apenas em jejuar e orar, mas vigiar as nossas atitudes, nos pensamentos, nas palavras e ações, como convém a crentes. Não basta ser conhecedor da Bíblia, mas praticante fiel aos seus ensinamentos. Um crente em Cristo deve permanecer firme na fé, na perseverança, obediente e fiel a Deus e à sua Palavra. Praticante da justiça, da misericórdia e a paz com todos. Sendo filhos de Deus, é indispensável, a separação do pecado!

As práticas pecaminosas que o crente fazia antes do compromisso com Jesus, não devem mais fazer parte da sua nova vida em Cristo. Assim como Deus é Santo, seus filhos também devem se tornar santos: "Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância" (1Pe 1.14). De nada adianta fingir que é filho de Deus, se continua escravo do pecado como outrora: "Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor" (Hebreus 12.14).

Envie seu Comentário