21/12/2017 13h

Casamento no Senhor, por Eloir Vieira

Casamento no Senhor, por Eloir Vieira

Divulgação: Dora Nunes
 
 

"Portanto, deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne" (GN 2.24).

O casamento nos padrões do Senhor tem princípios e regras estabelecidas pelo próprio Deus. Em primeiro lugar a ordem para o casamento no Senhor é entre um homem e uma mulher: "Portanto, deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne" (GN 2.24). "Assim Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou" (GN 1.27).

A união conjugal no Senhor é vitalícia, não prevê divórcio: "A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo em que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido, fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor" (1Co 7.39). "Portanto, o que Deus ajuntou, não separe o homem" (MC 10.9). "O que acha uma mulher acha uma coisa boa e alcançou a benevolência do Senhor" (PV 18.22).

É por meio do casamento entre um homem e uma mulher, que o ser humano se reproduz para dar continuidade à espécie humana: "E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra" (GN 1.28). "Todavia, aos casados, mando, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher" (1ªCO 7.10,11).

O casamento entre um homem e uma mulher, realizado no Senhor é abençoado e honrado, porém, Deus julgará os adúlteros: "Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula, pois aos imorais e adúlteros, Deus os julgará" (HB 13.4). "Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra" (1ªTS 4.3,4). "Os adúlteros não herdarão o Reino de Deus" (1Co 6.10).

Jesus consentiu o divórcio no caso de adultério, mas não autorizou casar-se com outra pessoa; melhor é perdoar e se reconciliar: "Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério; e qualquer que casar com a repudiada comete adultério" (MT 5.32). "Qualquer que deixa sua mulher e casa com outra adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido adultera também" (Lc 16.18). "De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for doutro marido; mas, morto o marido, livre está da lei e assim não será adúltera se for doutro marido" (Rm 7.3). Entregue sua vida, seu casamento e sua família a Deus!

Envie seu Comentário