" O maior número da chiadeira é contra o trânsito desconfortável na área central da cidade", escreve João Natalício

Leia o Informe JN

02/10/2018 16h - DN

 

EXPECTATIVA

  • As eleições estão se aproximando e a expectativa de quem poderá ir para o segundo turno está aumentando tanto aqui para o Governo do Estado como a nível nacional para a Presidência da República. Em Mato Grosso do Sul a situação se complicou para a provável reeleição do tucano Reinaldo Azambuja que estava com a vitória praticamente assegurada já no primeiro turno.

  • As últimas pesquisas de opinião pública ainda apontam Reinaldo como líder absoluto nas intenções de voto, mas não a ponto de afastar o fantasma do segundo turno quando tudo pode acontecer. Na reta de chegada do pleito eleitoral de 7 de outubro, dois problemas estão presentes: o crescimento da candidatura do emedebista Júnior Mochi e a queda da cotação de Odilon de Oliveira não foi tão acentuada como se esperava. Por isso o segundo turno entre Reinaldo e Odilon pode ser inevitável, mas nada que possa colocar medo no tucanão de Maracaju.

  • Por outro lado, se o valente Jair Bolsonaro não se eleger Presidente da República no primeiro turno periga perder no segundo quando toda a esquerda desde a Venezuela até a Guiné Equatorial deverá se unir contra ele.

  • Mas tudo indica que ele leva essa na primeira fase da eleição com os pés nas costas, mesmo ele estando meio fora de combate fisicamente. É como diz aquela musiquinha: "É bom JAIR se acostumando..."

RECLAMAÇÕES

  • Desde a semana passada, o Jornal de Notícias está recebendo muitas reclamações de leitores contra as coisas erradas que ocorrem na cidade. Algumas críticas tem sentido, mas outras são motivadas pela falta de compreensão das pessoas. O maior número da chiadeira é contra o trânsito desconfortável na área central da cidade em qualquer hora do dia e em parte do período noturno.

  • Essas reclamações tem sentido porque de fato o trânsito na cidade de Ponta Porã está um verdadeiro caos e as autoridades parece que não sabem como resolver a situação. Se perguntar não ofende, então vamos perguntando: Em que pé está o projeto da famosa Zona Azul já devidamente aprovado na Câmara Municipal?

TRANCANDO A RUA

  • Outro motivo para tantas reclamações é o desrespeito com a população praticamente por muitos caminhoneiros que trancam as ruas e avenidas em pleno horário comercial para descarregar mercadoria e o transeunte que se dane. Outra reclamação: mercadorias expostas nas calçadas nas principais ruas e avenidas da cidade impedindo a passagem de pedestres.

  • Reclamações que não tem sentido são os protestos pelo fechamento de ruas e avenidas para a realização de obras na cidade. Isso é sinal de progresso, minha gente, e demonstração de que a administração municipal está agindo. Que venham as obras nem que muitas delas sejam feitas pela metade! Repito: é o progresso que está chegando à Ponta Porã, a cidade mais importante da fronteira.

UM TESTE OU PRÁ VALER

  • Com relação as candidaturas à Câmara os Deputados aqui no Estado, para muitos a disputa é prá valer, pois o Congresso Nacional é uma fonte de prestígio, mas para outros trata-se apenas de uma experiência e preparação para futuros projetos políticos.

  • Em alguns casos essa experiência e/ou avaliação e cotação pessoal do candidato a deputado federal pode custar caro. É só o dito-cujo obter uma votação ridícula para que o teste político vá por água abaixo. Aí a emenda vai ficar pior que o soneto. Eu aprendi que política não se faz assim e muito menos para fazer o jogo de outros.

DOMINGO DE FESTAS

  • Porco no Rolete no CTG com gente saindo pelo ralo, carreata pró-Bolsonaro com mais de 1000 carros e chá na Casa da Amizade Fronteira com muitas madames enfeitando o ambiente. Isso é Ponta Porã!

J. N. Oliveira

jndeoliveira@jnnoticiaspp.com.b

Envie seu Comentário