Leia a Coluna JN por João Natalício

Coluna política do Jornal de Notícias

29/10/2018 15h40 - DN

 

INFORME JN

E AGORA?

  • Passados vários dias depois das eleições de 7 de outubro agora estou começando a refazer o fôlego que se complicou depois de tantas surpresas. Com relação ao resultado da votação para Presidente da República não houve tanta surpresa porque estava dentro do previsto: Bolsonaro (PSL) tanto poderia ganhar no primeiro turno como poderia levar para o segundo turno contra o petista Fernando Haddad, conforme de fato aconteceu.

  • Surpresa mesmo aconteceu em Mato Grosso do Sul e aqui em Ponta Porã. No Estado, todas as pesquisas indicavam que os eleitos para o Senado da República seriam Nelsinho Trad (PTB) e o Zeca do PT. De repente, apareceu uma mulher não se sabe de onde que passou o Zeca para trás e se elegeu senadora no lugar do ex-governador. Ninguém entendeu nada, mas essa foi a dura realidade do efeito Bolsonaro que todos (ou quase todos) que se encostaram nele se deram bem.

  • Assim foi em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e também em Mato Grosso do Sul. Aqui no MS com ou sem influência do mito Bolsonaro o segundo turno entre Reinaldo Azambuja (PSDB) e Odilon de Oliveira (PDT) o quadro está mais ou menos evidente que o candidato tucano com o apoio do MDB de Junior Mochi deveria fazer a festa. Se por acaso houver surpresa é porque nesta eleição o bicho está pegando. Eu não duvido de mais nada. Nem esse grude do Puccinelli com o juiz Odilon.

PONTA PORÃ

  • Não deu outra. Ponta Porã mais uma vez ficou sem representante na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados. Não elegeu ninguém para o Parlamento Estadual e nem para a bancada federal em Brasília. Também pudera! O município participou do pleito com nove candidatos a deputado estadual (seis homens e três mulheres) e cinco a deputado federal. Foi candidato demais e eleitores de menos ou falta de união da classe política de Ponta Porã?

  • Ainda não estou falando em burrice, ambição ou falta de imaginação. Esperteza de algumas lideranças talvez, pensando numa facilidade eleitoral lá mais na frente. No caso da Assembleia Legislativa, eu imaginei que mesmo com essa inflação, esse excesso de concorrentes o vice-prefeito Caio Augusto (PSD) ou o Álvaro Soares (PEN/Patriota) pudesse se eleger ou talvez os dois, em ração do trabalho sério que vinham realizando.

  • Mas deu tudo errado. E por conta disso, a fronteira novamente vai ficar na dependência dos outros. Dependência de quem? Isso só o tempo dirá. Vai depender dos esquemas políticos que serão montados a partir de agora. Vem novidades por aí.

PREFEITURA

  • Tenho a impressão de que o prefeito Hélio Peluffo (PSDB) já deve ter um panorama do processo eleitoral envolvendo o seu projeto da reeleição em 2020. Diante do que restou do atual pleito eleitoral, o glorioso Helinho já deve ficar de olho em alguns nomes que poderá ter que enfrentar em 2020. Só um palpite: Eduardo Gaúna (Podemos), Caio Augusto (PSD), Ronaldo Franco (Patriota), Brunoí (MDB), Zé da Viola (PSL) e outros valentes que ainda deverão pintar no pedaço.

  • Caso experiência tenha alguma validade, tudo indica que o dito-cujo que deverá dar mais trabalho para o tucano que teria planos maiores na política caso seja reeleito, seria esse tal de Zé da Viola que está empolgado com a expressiva votação obtida na última eleição, mesmo estando na garupa do mito Bolsonaro.

  • Correndo por fora, ninguém pode desprezar os sete mil votos da também bolsonariana Raquel Portioli que igualmente deve estar com os olhos vidrados na Prefeitura Municipal de Ponta Porã. Isso significa que o prefeito Hélio Peluffo vai ter muito mais trabalho pela frente do que lutar pela construção do Anel Viário que representa a retirada do trânsito pesado do centro de Ponta Porã que está transformando a cidade em quase uma tragédia.

SÓ UM SOLDADO

  • Falar em tragédia, o que pensar da declaração do deputado federal filho do fenômeno eleitoral que disse ("em tom de brincadeira") que ele com um cabo e um soldado fecharia o Supremo Tribunal Federal. Alguém duvida? Isso ainda deverá dar muito pano para a manga do glorioso...

J. N. Oliveira

jndeoliveira@jnnoticiaspp.com.br

Envie seu Comentário