Leia Informe JN dessa semana

João Natalício

08/05/2019 14h20 - DN

 

CHEGANDO

  • Depois de passarmos duas semanas fora de Ponta Porã – a cidade mais querida do Brasil – tomando algumas providências necessárias, já estamos de volta prontos para a batalha. Ficamos felizes por sabermos que muita gente importante achou falta do jornal mais lido da fronteira. O Jornal de Notícias, felizmente, já está de volta para alegria de todos nós e continuará firme na sua honrosa missão de trazer informação com personalidade. Deus é fiel.

  • De vez em quando é interessante a gente se afastar um pouco da fronteira para dar uma espairecida lá pelos grandes centros do país para sentir mais de perto o clima do Brasil que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) quer transformar numa nação respeitada no mundo e muito boa para se viver. Ele até pode conseguir isso, mas vai demorar um bocado de tempo.

  • Primeiro ele deverá eleger o seu filho, vereador Carlos Bolsonaro, prefeito do Rio de Janeiro, depois que ele conseguir convencer o garotão a parar de dar pauladas no seu vice, general Hamilton Mourão. Pelo menos na cidade maravilhosa o assunto é esse, paralelamente à tragédia dos desabamentos dos prédios na favela da Muzema e dos temporais que estão assustando as famílias da cidade dos ex-governadores Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão.

MATO GROSSO DO SUL

  • Voltando para Mato Grosso do Sul, depois de constatar que a situação da saúde, segurança pública, envolvimento com drogas e violência contra a mulher está muito pior e mais preocupante do que em Mato Grosso do Sul e principalmente do que ocorre aqui na fronteira. Trocando em miúdos, na verdade em São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro a situação está praticamente incontrolável. Nesse aspecto nós os sul-mato-grossenses devemos levantar as mãos para os céus.

GRUPO POLÍTICO

  • Esta semana um colega de imprensa me deu o bizu: líderes políticos do MDB (Brunoí, Farid Afif e Daniel Marques) estariam se unindo ao grupo liderado pelo ex-prefeito Ludimar Novais (PDT) para lançar um candidato a prefeito capaz de derrotar o prefeito Hélio Peluffo (PSDB) que vai disputar a reeleição.

  • Quando me informaram que o ex-prefeito Ludimar Novais estaria preparando um super candidato a prefeito para vencer Hélio Peluffo nas urnas eu cheguei a acreditar nos boatos que o dito-cujo seria o Juiz Federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT) que estaria transferindo para Ponta Porã o seu domicílio eleitoral. Mas parece que o esquema que estaria sendo montado é outro, talvez menos contundente do que o homem que brigou pau a pau com o governador Reinaldo Azambuja que agora sustenta a candidatura do seu amigo e parceiro político Hélio Peluffo.

  • Resumindo essa história eleitoral, estou começando acreditar na profecia do vereador tucano Wanderlei Avelino que desbancou o Marcelino Nunes no comando do reinado da Vila Áurea: para ele, nenhuma força política do município de Ponta Porã será capaz de vencer nas urnas o seu grande líder Hélio Peluffo. E agora?!

FORA DO PSL

  • Não sei se é fake news ou há alguma verdade nesse comentário de que o presidente Jair Bolsonaro estaria inclinado a sair do PSL e voltar para o PEN (Patriota) ou então fechar um acordo com o DEM do Rodrigo Maia e do secretário Dário Honório. Seria uma manobra um tanto perigosa, mas em se tratando de Jair Bolsonaro, tudo pode acontecer.

  • Falar em "tudo pode acontecer", estou me reportando a um telefonema que eu recebi de um amigo bolsonariano de São Paulo durante a entrevista do Lula com a equipe de jornalistas da Folha de São Paulo. "Não acredito no que estou vendo" – disse ele – decepcionado. Particularmente eu acho que a decisão do Tribunal Federal de Justiça em diminuir a pena do Lula sobre o Triplex do Guarujá para 8 anos está razoável, assim como baixar o valor das multas impostas ao sentenciado, mas daí a permitir que um prisioneiro, com autorização do Supremo, conceda entrevista a um veículo de comunicação com críticas ao Governo Federal e ao presidente da República, com críticas maldosas aos projetos do Governo, já é demais.

  • Acho que essa história não deve permanecer assim. E os "direitos" dos outros prisioneiros (José Dirceu, Cabral, Marcola, Beira-Mar, Eduardo Cunha e outros) como é que fica? Primeiro o senhor Luiz Inácio Lula da Silva tem que provar para o Brasil, através da Justiça, que de fato ele é inocente. Pelo contrário, ao invés disso, o Lulinha Paz e Amor tem mais uma meia dúzia de condenações pela frente. Tem algo errado nessa história toda. De repente, o Supremo e os partidos de esquerda é que estão certos e o povo brasileiro absolutamente errado.

CORREIOS

  • Encerrando o assunto, parece que os serviços de entrega de correspondência estão melhorando em Ponta Porã. Seria o anúncio de que os Correios poderão ser privatizados? Tomara.

J. N. Oliveira

jndeoliveira@jnnoticiaspp.com.br

Envie seu Comentário