Desmonte do País

Trigésimo oitavo presidente do Brasil por José Alberto Vasconcellos.

Aos jovens devemos ensinar a que cultivem os valores da Pátria, tal e qual lembrou Rui Barbosa

15/12/2018 05 h - Divulgação (TP)

 

Anunciado que o capitão Jair Bolsonaro seria o 38º Presidente da República Federativa do Brasil, de imediato veio-nos à mente um pergunta: — Trinta e oito, seria mera coincidência ou uma Providência Divina da qual, desesperadamente, precisamos: um defensor da lei impoluto, empunhando um "Smith & Wesson", calibre 38, destemido e pronto para enfrentar a corrupção e os desmandos que vem corroendo nossa Pátria?

A esperança dos brasileiros é muito grande, é incomensurável, incluídos aí os douradenses, parte da mesma Nação, principalmente neste momento que atravessamos, em que uma parcela enorme da nossa cidade — constituída de casas residências e prédios comerciais — ostentam placa de "Aluga-se" ou "Vende-se", testemunhando, silenciosamente, a crise que se arrasta, cada vez com mais vigor, desde que o Partido dos Trabalhadores, à testa do governo, a partir de 2003, iniciou o desmonte do País, com a Cartilha de Lênin nas mãos, colimando com o desemprego de 13 milhões de trabalhadores, embora intitule-se: "Partido dos TRABALHADORES" ???

O aperto dos douradenses, já nas raias do desespero, não é maior porque temos QUATRO UNIVERSIDADES em pleno funcionamento com cerca de 25 mil estudantes, que aqui aportaram buscando o ensino; temos duas safras anuais: uma de soja e outra de milho; e uma pecuária dinâmica de gado zebuíno, altamente selecionado, que enriquece, junto com a agricultura, inteiramente mecanizada, a produtividade do campo que, gera um alívio, embora insuficiente, para acudir totalmente as necessidades da cidade, cuja população aumenta dia-a-dia e já chega perto dos 250 mil habitantes e muitos deles, desempregados!!!

Esse quadro que vem agravando-se numa toada contínua e já atinge o ápice, tem agora a atenção da "Providência Divina", que nos oferece um novo Presidente para a REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, com energia e competência para o trabalho, planos traçados e uma equipe selecionada a dedo, com o mesmo vigor, disposta e preparada para liquidar com a corrupção, a prevaricação, o esvaziamento dos Cofres Públicos, outras mazelas e, principalmente, combater as ações nefastas do governo comunista alicerçadas na doutrina comunistas estabelecida no "Decálogo de Lênin" que, insistentemente, procura destruir os valores familiares e aliciar os jovens a seguirem um modo de vida que a muitos empolga: a promiscuidade e a liberdade sexual, conforme dispõe o primeiro mandamento, do tal "Decálogo".

Aos jovens devemos ensinar a que cultivem os valores da Pátria, tal e qual lembrou Rui Barbosa (1849 – 1923) na sua "Oração aos Moços" dedicada aos formandos em 1920, na Faculdade de Direito de São Paulo. A Pátria que temos e que nos serve de berço, onde temos liberdade para ir e vir e dizer o que pensamos é bem diferente do que foi na Rússia: dizer algo que não agradasse o ditador, resultava no exílio na Sibéria, onde o frio atinge os 50 graus negativos. Josef Stalin (Ossip Vissarionovitch Djugachvili - 1879 – 1953), foi responsável pelas mortes de milhares de russos, que mandou exilar na Sibéria, onde pereceram pelo frio, pela fome e pelo trabalho exaustivo, independente do grau de estudo que tinham.

Temos certeza que dias melhores virão para o nosso Brasil e os desempregados encontrarão uma nova ocupação. A assistência à saúde será restabelecida, assim como o ensino em todos seus graus, livre das matérias que envolvem gênero e sectarismo esquerdista, que infecciona a mente das crianças e descaminham os jovens. A segurança pública terá uma nova dinâmica para enjaular os escroques que dilapidam o Erário e as facções criminosas que vem enfrentando a polícia e matando policiais. O Dr. Sérgio Moro saberá tratá-los com a "dignidade que merecem", inaugurando um novo sistema de segurança, otimizando o trabalho integrado de todos os órgãos relacionados com a segurança.

A sociedade deverá, unida e decidida, dar o apoio que o novo governo vai precisar, para restabelecer a segurança pública e devolver a tranqüilidade perdida pelas famílias, a qual precisam para criarem e educarem seus filhos.

Será de todo útil e interessante denunciar aos poderes constituídos, tudo aquilo que parecer esquisito, inexplicável e absurdo, relacionados com a administração pública. Novos tempos estão vindo; temos que confiar e colaborar com a nova administração federal à qual não falta vontade política, para que tenha força para atender todos seus filhos e tranqüilizar as famílias que se encontram acuadas, pela ação dos bandidos.

Um trabuco calibre 38, para começar uma "peleia" faz a diferença! 12-12-2018 (470 0) Membro da Academia Douradense de Letras. (josealbertovasco@yahoo.com.br)

Envie seu Comentário