29/09/2014 07h

Leia o artigo de Waldir Guerra: "Vote nos candidatos mais competentes"

Pois é, não está nada fácil escolher em quem votar pra presidente.

Divulgação (TP)
 
 
Waldir Guerra: * Membro da Academia Douradense de Letras; foi vereador, secretário do Estado e deputado federal. E-mail: wguerra@terra.com.brWaldir Guerra: * Membro da Academia Douradense de Letras; foi vereador, secretário do Estado e deputado federal. E-mail: wguerra@terra.com.br

Você já decidiu em quem votar nesta eleição? Se já fez sua escolha eu respeito, mas concorde comigo, está difícil decidir, em especial com o voto para a Presidência.

Pois é, não está nada fácil escolher em quem votar pra presidente. E não apenas porque, segundo as pesquisas, a disputa final será entre duas mulheres, coisa que jamais aconteceu na história do país; o que isso não importa tanto – a não ser para os machistas assumidos – pois exemplos de mulheres extraordinárias governando países nos vêm de longe.

Desde séculos passados com Cleópatra no Egito antigo, por exemplo, que conseguiu unir seu país ao Império Romano. Ou a rainha Vitória na Inglaterra, quando o Reino Unido ficou marcado pela expansão do Império Britânico. Hoje temos Angela Merkel na Alemanha comandando a União Europeia com 28 países do primeiro mundo liderados, economicamente, por essa mulher extraordinária.

Exemplos há, então, e muitos, com mulheres competentes. Digo isto porque as críticas contra a atual presidente são muitas e constantes quanto a sua forma de administrar a economia do Brasil. – Confesso que também sou um crítico da sua administração, especialmente na área econômica.

Mas se a “boa gerente” que Lula nos deixou não está satisfazendo, quem me garante que Marina Silva será melhor? Sei que ela é boa como ambientalista – apesar de que nesse assunto sempre demonstrou certo radicalismo. E depois, convenhamos então, fazer sucesso com a defesa do meio ambiente é mais fácil que promover-se administrando a economia de um país.

Confesso, está difícil decidir por qual das candidatas.

Ainda preciso lembrar que existe um terceiro colocado nesta disputa, o candidato Aécio Neves. Apesar de o tempo ser curto para uma virada no jogo, lições há de derrotas surpreendentes como foi a de Pedro Pedrossian em Mato Grosso do Sul na eleição de 1998. Pedrossian arrancou como franco favorito para governador e acabou nem indo para o segundo turno. Perdeu para o candidato colocado em terceiro lugar nas pesquisas.

Era uma época em que o povo exigia mudanças e queria também acabar com as alternâncias dos governos entre Pedro Pedrossian e Wilson Martins. Foi lá que o PT elegeu seu primeiro governador, Zeca do PT. E por aí iniciou a caminhada para chegar à Presidência da República, com Lula.

Difícil a escolha do voto pra presidente, contudo está fácil votar num representante ao Senado, até porque desta vez é uma vaga só.

O voto sempre foi fácil pro Senado. Geralmente os candidatos mais habilitados estão mais bem classificados também nas pesquisas. Explico: Os que disputam esse cargo, na maioria das vezes, já exerceram outros cargos importantes, como governador, deputado federal, prefeito, ou mesmo disputando a reeleição. Assim, basta escolher o que parece ser o mais competente. Esse voto qualquer um tira de letra. Garanto que você até lembra em quem votou na última eleição para o Senado.

Agora, para deputado, tanto federal como estadual, a maioria dos eleitores nem sabe em quem votou. Outra parte sabe, mas vota em desmerecer o Poder Legislativo. O exemplo disso está em que mais de um milhão e trezentos e cinquenta mil eleitores paulistas elegeram o palhaço Tiririca para representá-los no Congresso Nacional.

Nesta eleição esqueça os partidos e também a propaganda enganosa. Vote nos candidatos que você julga serem os mais competentes.

Envie seu Comentário