21/02/2018 12h

Brasil tem 2ª maior aviação agrícola mundial

País contabiliza nada menos que 2.115 aeronaves

Agrolink
 
 

O Brasil já possui a segunda maior frota aeroagrícola do mundo, de acordo com estudo do engenheiro agrônomo e consultor do Sindag Eduardo Cordeiro de Araújo. O País contabiliza nada menos que 2.115 aeronaves, sendo 2.108 aviões e sete helicópteros, segundo dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A frota aeroagrícola do Brasil só fica atrás dos Estados Unidos, que contam com 3,6 mil aviões de acordo com a Agência Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês). Nas Américas, o México conta com cerca de 2 mil aviões e helicópteros agrícolas e a Argentina tem em torno de 1,2 mil aeronaves atuando no setor.

Os números revelam que houve um crescimento de 1,5%, o equivalente a 32 aeronaves, na frota aeroagrícola em 2017 na comparação com o ano anterior. Com esse desempenho, a expansão do setor acumulada nos últimos 10 anos é de 46,2%, aponta o estudo de Araújo.

O Mato Grosso segue sendo o estado mais equipado com aeronaves agrícolas, com 464 registradas, seguido pelo Rio Grande do Sul, com 427 aviões, e tendo São Paulo em terceiro, com 312 aeronaves. Minas Gerais foi o Estado que teve o maior crescimento (15,5 %), passando de 71 aeronaves em 2016 para 82 no ano passado. Já a Bahia, que tinha 99 aeronaves em 2016, terminou o ano passado com 88 (- 11%).

O levantamento aponta que há 244 empresas de aviação agrícola no País, das quais três operam helicópteros. Elas detêm quase 68% da frota nacional, ou 1.435 aeronaves. Há ainda 659 aviões estão divididos entre 565 operadores privados (agricultores e cooperativas com aparelhos próprios). Os 21 aviões restantes são pertencentes aos governos federal, estaduais ou do Distrito Federal.

Envie seu Comentário