06/10/2017 07h30

Associação que faz lobby por armas nos EUA defende nova regulamentação para mecanismo que aumenta poder de fogo de fuzil

Vários dispositivos do tipo 'bump stock' foram encontrados na suíte de Stephen Paddock, atirador que matou 58 em Las Vegas.

G1
 
 
Instrutor de tiro Frankie McRae demonstra um rifle com um Instrutor de tiro Frankie McRae demonstra um rifle com um "bump stock", que substitui a coronha normal do rifle e permite que atire como uma arma automática (Foto: AP Photo/Allen G. Breed)

O maior grupo de apoio às armas de fogo nos Estados Unidos, a poderosa National Rifle Association (NRA), defendeu nesta quinta-feira (5) que os chamados "bump stocks", dispositivos que permitem que fuzis semiautomáticos deem rajadas contínuas, como se fossem automáticos, tenham regulamentação adicional.

Atualmente, eles podem ser facilmente adquiridos no país, e Stephen Paddock, atirador que matou 58 pessoas no massacre de Las Vegas, tinha 12 desses equipamentos na suíte de onde fuzilou a multidão que assistia a um festival de música country.

O texto insta o Escritório de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo (ATF, na sigla em inglês) do governo federal americano a analisar a legalidade dos "bump stocks".

"Apesar do fato de a administração Obama ter aprovado a venda de 'bump stocks' em pelo menos duas ocasiões, a NRA está convidando o ATF a analisar imediatamente se esses dispositivos estão em conformidade com a lei federal", disse a associação. "A NRA acredita que os dispositivos desenhados para permitir que rifles semi-automáticos funcionem como rifles totalmente automáticos devem estar sujeitos a regulamentações adicionais", acrescentou.

O apoio da NRA para uma maior regulação dos "bump stocks" pode dar aos congressistas republicanos mais espaço para aprovar um projeto de lei que restrinja o acesso a esse tipo de dispositivo, informa a rede americana CNBC. O grupo tradicionalmente resiste a qualquer iniciativa para tornar mais duras as leis de armas.

Envie seu Comentário