01/11/2017 17h20

Alunos protestam contra implantação de ensino integral em escola estadual.

"O ensino integral é bom, mas a escola não tem estrutura", afirma aluna do Vespasiano Martins.

Campograndenews
 
 

Alunos da Escola Estadual Vespasiano Martins protestaram nesta quarta-feira (1º) contra a implantação do ensino integral a partir do ano que vem. Segundo os estudantes, o primeiro ano do ensino médio já terá aula o dia todo, mas a proposta é de implantação para o segundo e terceiro anos também.

Na porta da escola, uma aluna de 15 anos afirmou que não há estrutura na escola para que adotar esse tipo de método. "Tem dia que o lanche é bolacha com leite, você acha mesmo que vai ter como oferecer mais almoço e outro lanche, se nem a merenda de um turno eles conseguem garantir?", questiona.

Outra colega, de 16 anos, afirma que foi feito um intercâmbio dos alunos da escola para outra integral, onde passaram um dia inteiro. "Eu fui na escola integral, lá é grande, tem estrutura, muito diferente daqui", afirma.

De acordo com a secretária estadual de educação, Maria Cecília Amendola, faz parte do orçamento do projeto a readequação da estrutura da escola. "Dentro do orçamento do projeto, que é federal, há também a verba para melhora na escola da infraestrutura da escola".

Outro questionamento dos alunos, é em relação às votações que foram feitas, primeiro para a implantação do ensino integral somente para o primeiro ano, e agora para que passe a valer também para os segundos e terceiros anos. "Na verdade, não deveria nem ser feita essa votação, teria que ser ouvido apenas o colegiado da escola", explica a secretária.

Envie seu Comentário