22/12/2017 12h20

IFMS é o Instituto Federal do Brasil com mais projetos classificados para feira da USP

Os trabalhos selecionados são de diversas áreas do conhecimento e foram desenvolvidos nos campi Aquidauana (2), Campo Grande (1), Corumbá (2), Coxim (2), Dourados (1) Jardim (1), Nova Andradina (1), Ponta Porã (2) e Três Lagoas (1).

Divulgação: Dora Nunes
 

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) é a instituição da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica com mais projetos classificados para a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que será realizada em São Paulo em 2018.

No total, o IFMS emplacou 13 de 79 trabalhos que serão apresentados por 26 instituições da Rede no evento organizado pela Universidade de São Paulo (USP).

Os trabalhos selecionados são de diversas áreas do conhecimento e foram desenvolvidos nos campi Aquidauana (2), Campo Grande (1), Corumbá (2), Coxim (2), Dourados (1) Jardim (1), Nova Andradina (1), Ponta Porã (2) e Três Lagoas (1).

"Estamos criando no IFMS a cultura da pesquisa e da inovação. Nossos campi tem levado o conhecimento e a formação para todas as regiões do Estado, oportunizando a descoberta de talentos por meio de ações de pesquisa. As classificações para a Febrace são resultado desta cultura. Estamos conseguindo vencer barreiras e interiorizar o ensino, formando estudantes que querem ajudar a sociedade e pesquisam para isso. Este é um diferencial da nossa instituição", explicou Marco Naka, pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação do IFMS.

Além do Instituto, também fazem parte da delegação do Mato Grosso do Sul representantes de escolas municipais, de escolas estaduais e de escolas particulares. Ao todo, o Estado irá participar do evento com 21 trabalhos.

A maioria dos credenciamentos foi obtida por meio das Feiras de Ciência e Tecnologia realizadas pelos campi do IFMS. Além disso, projetos também foram selecionados pela Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul (Fetec/MS), diretamente pela comissão organizadora da Febrace e por outras feiras realizadas no Estado.

"O desenvolvimento de trabalhos de cunho científico permite ao aluno estabelecer contado com grandes pesquisadores de renome regional e nacional, bem como trocas de informações as quais corroboram com a construção do conhecimento e a visão de mundo por parte dos envolvidos", explicou o professor Fernando Conceição, do campus Nova Andradina, e orientador de um dos projetos classificados.

Febrace – A edição 2018 está prevista para ser realizada entre os dias 13 e 15 de março, reunindo projetos de pesquisa de estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico de escolas públicas e privadas de todo o Brasil.

O evento é organizado desde 2003 pela Escola Politécnica da USP, aproximando as escolas das universidades e estimulando a pesquisa científica.

A feira também abre espaço para participações em eventos internacionais, como a Intel ISEF (Feira Internacional de Ciências e Engenharia), realizada anualmente nos Estados Unidos (EUA).

Mais informações sobre a Febrace estão disponíveis na página oficial do evento.

Desde 2012, o IFMS mantém tradição de participação na Febrace. No total, já foram conquistados 75 prêmios. Em 2017, foram classificados 15 projetos e conquistados 17 prêmios, sendo a única instituição do Estado premiada no evento.

Aquidauana

Projeto - Avaliação de dispositivo de proteção solar de interesse social no município de Aquidauana/MS: automação e eficiência térmica

Autores: Alan Artigas Barbosa, Munique Silva de Lima (Orientador), Pedro Henrique Neves da Silva (Coorientador)

Projeto - Produção de um indicador de Ph natural a partir de flores da região de Aquidauana/MS Autores: Tiago Rati Minatto, Valquiria Barbosa Nantes Ferrira (Orientador) , Danilo Tófoli (Coorientador)

Campo Grande

Projeto - Mapaedes: sistema de mapeamento georreferenciado de focos de aedes aegypti l. e suas patologias

Autores: Zara Hiraoka Marks, Mateus Ragazzi Balbino, Jiyan Yari (Orientador) , Silvio Favero (Coorientador)

Corumbá

Projeto - Sonda de baixo custo para determinação da qualidade da água

Autores - Samuel Heimbach Campos, Everton de Britto Policarpi (Orientador)

Projeto - Utilização de rejeitos siderúrgicos na produção de argamassas: substituição parcial da areia por pó de balão

Autores - Vinicios Lima de Arruda, Robson Fleming Ribeiro (Orientador)

Dourados

Projeto - Guaruak: tecnologias contemporâneas em defesa do Guarani

Autores: William Medeiros Spinola Mello, Gabriela dos Santos Vito, Ana Gabrielly Silva Moura, Carmem Silvia Moretzsohn Rocha (Orientador), Evandro Luís Souza Falleiros (Coorientador)

Jardim

Projeto - Produção e viabilidade de copos de café comestíveis como alternativa ao plástico

Autores: Julia Martins Fagundes, Ivilaine Pereira Delguingaro (Orientador) , Glenda Marcelle Mergarejo Martins (Coorientador)

Nova Andradina

Projeto - Desenvolvimento de um fotômetro baseado em sistema embarcado para o monitoramento de ácidos húmicos presentes na matéria orgânica do solo

Autores: Carlos Henrique da Costa Silva, Fernando Rodrigues da Conceição (Orientador) , André Luís Violin (Coorientador)

Ponta Porã

Projeto - As plantas medicinais "yuyos" utilizadas na bebida do tereré na região de fronteira entre Ponta Porã - BR e Pedro Juan Caballero - PY

Autores: Bianca Duque Guirardi, Juliana Pereira Rios, Carolina Samara Rodrigues (Orientadora)

Projeto - BIOSS - Sistema sensorial para biodigestores utilizando a plataforma arduíno

Autores: Mateus Soares Moraes, Guilherme Cunha Princival (Orientador) , Sávio Vinícius Albieri Barone Cantero (Coorientador)

Três Lagoas

Projeto - Rede de comunicação online para portadores de câncer

Autores: Mara Cristina Santos Ribeiro, Douglas Francisquini Toledo (Orientador) , Marco Aurélio Ferreira (Coorientador)

Envie seu Comentário