24/11/2017 07h10

UFGD inicia ações em Comunidade do Itamarati e tem projetos otimistas para 2018

A Prof.ª Mara enfocou a parceria estabelecida entre a UFGD e a Prefeitura Municipal de Ponta Porã-MS, para atender a demanda do Assentamento Itamarati.

Divulgação (TP)
 
 

A Prof.ª Mara Mussury, Coordenadora de Extensão e Cultura da UFGD, participou de um encontro com representantes das Associações de Iniciativas de Agricultura Familiar de Ponta Porã, com o objetivo de apresentar as ações futuras e as já realizadas pela Universidade, no Centro de Desenvolvimento Rural do Itamarati, um núcleo de estudos que pretende beneficiar milhares de moradores e agricultores familiares estabelecidos no município.

A reunião, que foi conduzida pelo Presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, Vitor Carlos Neves, contou também com a participação do Diretor Geral do IFMS, Marcos Pinheiro Vilhanueva, da veterinária Laíse Rodrigues, fiscais ambientais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e agricultores do Itamarati.

A Prof.ª Mara enfocou a parceria estabelecida entre a UFGD e a Prefeitura Municipal de Ponta Porã-MS, para atender a demanda do Assentamento Itamarati. Com vistas a favorecer as Instituições de Pesquisa, Ensino e Extensão nas atividades foi criado o Centro de Desenvolvimento Rural do Itamarati, delimitando cinco principais eixos temáticos: Gestão do Território, Empreendedorismo Social, Produção, Educação e Saúde. Em cada um deles, diferentes ações serão desenvolvidas.

"A nossa ideia é atender ao Assentamento em todas essas vertentes. A UFGD deseja que a comunidade do Itamarati a acolha e saiba que a Universidade está buscando perceber suas reais necessidades", disse.

Em seguida falou sobre as ações já realizadas. Uma delas foi finalizada no sábado passado, dia 18, quando a UFGD realizou o primeiro Cursinho Pré-Vestibular a toda comunidade do Itamarati, ampliando a oportunidade de acesso a Universidade pública, gratuita e de qualidade. Além do cursinho, que teve expressiva participação da comunidade rural, a outra ação da Universidade está voltada às áreas da piscicultura familiar e saúde. Em conjunto com a Secretaria do Estado, a UFGD está desenvolvendo, para 2018, um cronograma para atender ao assentamento. "Serão realizados, em alguns sábados previamente divulgados, atendimentos em diversas especialidades médicas. Temos propostas para fazer a diferença no atendimento à saúde no ano que vem", reforçou Mara Mussury.

A PROEX/UFGD tem buscado apoio financeiro junto a diversos órgãos federais com o objetivo de atender a produção de hortifruti do Itamarati para que a comunidade possa ter uma cozinha de processamento desses produtos, de acordo com a normatização estabelecida para a sua produção. "Esperamos que toda necessidade do assentamento seja levada à UFGD. Queremos estabelecer um diálogo horizontal com a comunidade. Nosso mais profundo desejo é fazer com que essa parceria dê muito certo", finalizou.

Envie seu Comentário